Os sócios do Botafogo começaram a definir o futuro do Botafogo a partir das 9h desta terça-feira. As eleições presidenciais para o triênio 2015-2017 começaram de forma tranquila, com apenas as comuns discussões entre simpatizantes das quatro chapas envolvidas na disputa. Apesar do clima tranquilo, carros da Polícia Militar estão na sede alvinegra de General Severiano para evitar qualquer possível confusão ou protesto de torcedores.

Quatro nomes estão envolvidos no pleito. São eles: Vinicius Assumpção, da Chapa Alvinegra, Thiago Cesario Alvim, da Chapa Azul, Carlos Eduardo Pereira, da Chapa Ouro, e Marcelo Guimarães, da Chapa Cinza.

Homem forte da chapa encabeçada por Thiago Cesario Alvim, Carlos Augusto Montenegro marca presença nas eleições. O ex-presidente cita a importância da eleição para definir um futuro melhor para o Botafogo, mergulhado em dívidas e à espera de um milagre para evitar a queda para a Série B do Campeonato Brasileiro.

“A eleição é fundamental para decidir o que será do Botafogo nos próximos anos. Chegou o momento de acabar com a arrogância. Temos que montar um time de Série B e pagar as dívidas. Se não nos organizarmos, estaremos mais perto da Série C”, apontou o ex-presidente alvinegro, campeão nacional em 1995.

1.785 sócios têm direito a voto nas eleições do Botafogo, que são diretas. O vencedor assumirá o posto já no dia seguinte. A chapa vencedora terá o presidente, o vice e 140 nomes no Conselho Deliberativo. Se a chapa que ficar em segundo lugar tiver mais de 20% dos votos, indica 14 nomes ao Conselho. Se houver empate entre as duas chapas que ficaram em segundo lugar e com mais de 20% dos votos, cada uma indica sete nomes ao Conselho.

Fonte: UOL