A crise no Botafogo parece não ter fim. O clima de insatisfação pelos dois meses de salários atrasados aumenta a cada dia. Inicialmente, o elenco se reuniu e decidiu vetar entrevistas coletivas e participações e ações de marketing do clube. Após uma semana, não houve qualquer previsão de pagamento dessa dívida e o desagrado virou revolta. Líderes do grupo já discutem a paralisação de todas as atividades se a situação não for resolvida o quanto antes.

Sem dinheiro, o Botafogo busca soluções emergenciais para pagar os atletas. Alguns, com salários menores, estão sendo ajudados por companheiros com situação de vida mais bem resolvida. O constrangimento é grande nesses casos. A ausência de grandes figuras da alta direção do clube nos debates sobre a crise ainda agrava a irritação do grupo.

Fonte: De Primeira - UOL