Cachito fez o gol da vitória (FOTO: SSPress)

Cachito fez o gol da vitória (FOTO: SSPress)

Com um golaço do peruano Ramirez, o Botafogo venceu a Chapecoense por 1 a 0 na noite deste sábado no Maracanã, pela 17ª rodada do Campeonato Brasileiro. A vitória leva o Alvinegro à 12ª posição e o afasta da temida zona de rebaixamento, na qual chegou a frequentar nesta edição da competição.

O Botafogo agora está com os mesmos 19 pontos da Chapecoense, mas leva a melhor no saldo de gols. O time de Santa Catarina, portanto, caiu para a 13ª posição com a derrota.

O Botafogo volta a campo na próxima quarta, contra o Ceará, também no Maracanã, pelas oitavas de final da Copa do Brasil. Pelo Brasileiro, o time recebe o Santos no domingo, pela 18ª  rodada, enquanto a Chapecoense visita o Cruzeiro no Mineirão no sábado.

Fases do jogo

O Botafogo foi o responsável por tomar a iniciativa da partida desde os primeiros minutos contra uma Chapecoense cautelosa, sempre esperando a oportunidade de um contra-ataque. O time de Santa Catarina, no entanto, era facilmente detido em suas tentativas, levando perigo em apenas uma boa jogada de Ednei.

Por sua vez, o Botafogo pressionava. O time alvinegro era melhor em campo e chegava bastante ao ataque com o lateral direito Edilson, que arriscou alguns chutes de fora. A equipe abriria o placar pelo mesmo lado, mas com os pés de Ramirez, que tentou cruzar e acabou acertando o ângulo esquerdo de Danilo aos 31min, um golaço.

Enquanto soube dominar o jogo até o final do primeiro tempo, o Botafogo deixou a Chapecoense crescer no segundo tempo. O time catarinense passou a ter mais presença ofensiva, mas ainda era muito pouco perigoso e criava poucas chances.

Quando o Chapecoense levou perigo, no entanto, quase marcou. Aos 25min, Bruno Rangel arriscou de fora com categoria e acertou a trave esquerda de Jefferson. A bola, porém, ainda voltou a bater no corpo do goleiro antes de sair pela linha de fundo, assustando os torcedores alvinegros presentes.

O clima de tensão seguiu no Maracanã até o final da partida, uma vez que o Botafogo permitia que a Chapecoense tocasse a bola em seu campo. Os visitantes, no entanto, eram pouco objetivos. A tentativa de pressão, porém, não surtiu efeito e o Alvinegro saiu com a vitória.

O melhor: Ramirez – o peruano marcou um importante golaço no primeiro tempo e tranquilizou a partida para o Botafogo. Foi seu primeiro gol com a camisa alvinegra em quatro jogos. O lateral direito Edilson também se destacou com as boas subidas ao ataque.

O pior: Ferreyra – mais uma vez foi facilmente detido por causa de sua limitação técnica. Mesmo com sua boa estatura, o atacante também não conseguiu ser eficiente nas bolas aéreas.

Chave do jogo: A postura cautelosa da Chapecoense no primeiro tempo, que deu muito espaço para o Botafogo crescer e dominar a partida. O time catarinense também não soube aproveitar as oportunidades de contra-ataque, se tornando previsível em certos momentos. O time mudou no segundo tempo, mas não conseguiu o empate.

Para lembrar:

Primeiro gol – Ramirez marcou pela primeira vez com a camisa do Botafogo. E foi logo um golaço. O jogador peruano foi contratado recentemente e disputou quatro partidas pelo alvinegro até aqui.

Desfalque alvinegro – O atacante Emerson Sheik mais uma vez foi desfalque no Botafogo, assim como na derrota para o Figueirense na última quarta. Ele cumpre suspensão por mais duas partidas em gancho imposto pelo STJD.

BOTAFOGO 1 x 0 CHAPECOENSE

Data-Hora: 23/08/2014, às 18h30 (de Brasília)
Local: Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)
Árbitro: Anderson Daronco (RS)
Auxiliares: Fabio Pereira (TO) e Cleriston Clay Barreto Rios (SE)
Cartões amarelos: Fabiano (CHA); Ferreyra, Bolívar (BOT)
Renda e público: R$ 273.615,00 / 15.909 pagantes / 18.450 presentes

BOTAFOGO
Jefferson; Edílson, Bolívar, André Bahia, Junior César; Airton (Bolatti), Gabriel, Ramírez, Daniel (Yuri Mamute); Zeballos (Sidney) e Ferreyra
Técnico: Vagner Mancini

CHAPECOENSE
Danilo; Fabiano, Rafael Lima, Grolli e Ednei; Wanderson, Abuda (Tiago Luis), Dedé (Rychely), Zezinho e Camilo (Leandro); Bruno Rangel
Técnico: Celso Rodrigues

Fonte: UOL