Galo e Palmeiras querem Oswaldo, mas Bota deseja renovar. Torcida é resistência

Compartilhe:

Com contrato até o fim deste ano com o Botafogo, o técnico Oswaldo de Oliveira tem despertado o interesse de outros clubes, e Atlético-MG e Palmeiras já começaram a intensificar o assédio. A diretoria do Galo o vê como a principal opção para o caso de não conseguir renovar com Cuca, e no Palestra ele também é considerado uma alternativa para o lugar de Gilson Kleina. Isto se o campeão da Série B não permanecer na próxima temporada como os atletas desejam.

Mas Oswaldo de Oliveira não está valorizado apenas fora do Botafogo. Dentro do clube há a intenção de que ele permaneça no comando em 2014, e as conversas sobre renovação devem começar assim que o Campeonato Brasileiro terminar. Até lá, uma definição é bastante improvável.

Atualmente o principal foco de resistência ao treinador é a torcida, já que uma parcela parece não se empolgar com seu trabalho. Este ano Oswaldo já foi vaiado em algumas oportunidades e nos recentes protestos foi um um dos principais alvos. O fato de o time conquistar ou não a vaga para a Libertadores do ano que vem deve ter um peso grande na decisão do treinador.

Os jogadores alvinegros, ao que parece, também gostariam muito que Oswaldo de Oliveira desse continuidade em seu trabalho. Não é raro que os autores dos gols da equipe corram até o banco de reservas para saudá-lo, como aconteceu com Elias e Seedorf na goleada por 4 a 0 sobre o Atlético-PR, no Maracanã, na última rodada.

Recentemente, o camisa 10 disse em entrevista coletiva que tem uma relação especial com o treinador.

– A relação que tenho com o Oswaldo é uma das melhores que já tive com um técnico na minha carreira.

Oswaldo de Oliveira iniciou esta passagem pelo Botafogo em 2012, e no fim de maio deste ano bateu um recorde de quantidade de tempo consecutivo no comando da equipe desde 1970, com Zagallo. Antes, a maior marca desde aquele período pertencia a Cuca, que ficou 491 dias entre 15 de maio de 2006 e 27 de setembro de 2007.

Fonte: Globoesporte.com

Comentários