A noite foi de comemoração e alívio para o Botafogo. Com os titulares pela primeira vez, o time não teve dificuldade para vencer o Madureira, por 2 a 1, em São Januário. O estreante Jorge Wagner abriou o marcador em bela cobrança de falta. O alívio ficou por conta de Henrique, que voltou a marcar após 25 jogos de seca – foi o primeiro pelo Alvinegro. Carlinhos descontou.

Com o resultado, o Botafogo vai a 5 pontos no Carioca e assume a vice-liderança da competição, atrás apenas do Flamengo, com 6. O Alvinegro, no entanto, tem um jogo a mais, já que um dos confrontos foi antecipado por conta da sua participação na Libertadores. Já o Madureira, permanece com 3, na 8ª posição.

Pela primeira vez com seu time titular, o Botafogo deu mostras de como serão seus jogos. Com três volantes, o Alvinegro dominou a posse de bola no meio de campo e controlou o ritmo da partida desde o início. Porém, acostumado a jogar com três apoiadores, o time não parecia muito criativo apenas com Lodeiro e Jorge Wagner na função.

O Madureira, por sua vez, apenas aguardava um erro do Botafogo para arriscar um contra-ataque. Em um deles, o Tricolor quase abriu o placar Victor Borges, após rápida troca de passes. Já o Alvinegro oferecia pouco perigo. O melhor deles veio dos pés de Gabriel, que driblou a marcação e chutou para fora.

Aos 28min, Jorge Wagner aliviou a barra do Botafogo. Com a camisa 10 de Seedorf, o estreante mostrou estar com o pé calibrado e cobrou falta com perfeição para abrir o placar. Após o gol, o Alvinegro apenas administrou o placar o Madureira buscar o ataque, o que não aconteceu. Assim, o jogo ficou preso no meio de campo, sem muita emoção.

O Botafogo voltou para o segundo tempo disposto a matar a partida. E foi justamente o que aconteceu. E da forma como todos no clube gostariam. Henrique finalmente marcou pela primeira vez pelo clube.  Ele aproveitou cruzamento perfeito de Julio Cesar para estufar as redes. O camisa 9 parecia confuso na comemoração e distribuiu sorrisos como uma criança no dia de São Cosme e Damião.

O gol foi o suficiente para mudar sua relação com a torcida. Se antes Henrique era vaiado, nesta quinta-feira ele teve seu nome gritado e foi bastante aplaudido ao ser substituído por Yguinho. Mas quem passou a levar perigo foi o Madureira. O time visitante assustou em cobrança de falta, mas Jefferson estava atento e fez grande defesa.

Quando o jogo já parecia decidido, o Madureira decidiu engrossar. Carlinhos acertou chute de fora da área e Jefferson não alcançou: 2 a 1. E o Tricolor teve algumas chances para empatar o jogo em seguida. A zaga do Botafogo, no entanto, aliviou e manteve o time na frente do placar.

Os lances de perigo forma logo após o técnico Eduardo Hungaro trocar Bolatti por Sassá, o que diminuiu a marcação. O treinador corrigiu a situação e sacou o atacante para colocar um volante, o que deixou o atleta visivelmente irritado.

Apesar do susto, o Botafogo conseguiu sua primeira vitória na temporada em seu único teste com o time titular antes da estreia na Libertadores, dia 29, contra o Deportivo Quito, no Equador.

FICHA TÉCNICA
BOTAFOGO 2 X 1 MADUREIRA

Local: São Januário, Rio de Janeiro (RJ)
Data-Hora: 23/1/2014 – 19h30 (de Brasília)
Árbitro: João Batista de Arruda (RJ)
Auxiliares: Carlos Henrique Alves de Lima Filho (RJ) e Francisco Pereira de Sousa (RJ)
Público e renda: 2.208 pagantes / R$ 45.295,00
Gols:
Jorge Wagner, 27’/1°T (1-0); Henrique, 1’/2°T (2-0); Carlinhos, 36’/2°T (2-1)

BOTAFOGO: Jefferson; Edilson, Bolívar, Dória e Julio Cesar; Bolatti (Sassá 23’/2°T, depois Fabiano 43’/2°T), Marcelo Mattos, Gabriel, Jorge Wagner e Lodeiro; Henrique (Yguinho 16’/2°T) – Técnico: Eduardo Hungaro.

MADUREIRA: Yan; Marquinhos, Leozão, André e Gabriel (Luiz Paulo – Intervalo); Victor Bolt, Gilson, Ryan e Carlinhos; Vitor Borges (Allan 37’/1°T) e Robert (Tiago Barreiros 12’/2°T). Técnico: Antonio Carlos Roy.

Fonte: UOL (texto) e Lancenet! (ficha)