De importante a fundamental. Atual grande ídolo alvinegro, Jefferson é o principal responsável pelo Botafogo ainda estar fora da zona do rebaixamento no Brasileirão. Com suas defesas, ele garantiu sete dos 19 pontos conquistados pelo Glorioso. Na Copa do Brasil, o capitão manteve as chances de classificação do time ao defender um pênalti na derrota (2 a 1) para o Ceará, no Maracanã.

Sua segunda passagem pelo clube começou em 2009 e, desde então, a idolatria entre os torcedores não para de crescer — hoje Jefferson é a referência do time. Depois de ter sido o único jogador do Botafogo a disputar a Copa do Mundo, ele voltou ainda melhor tanto dentro — evitando gols adversários — quanto fora de campo — exercendo sua liderança e cobrando da diretoria uma solução para a crise financeira.

Nas magras vitórias de 1 a 0 sobre Coritiba e Chapecoense, Jefferson salvou o Botafogo com defesas milagrosas, assim como no empate em 1 a 1 com o líder, Cruzeiro, no Maracanã. Sem o camisa 1 em campo, o Alvinegro disputou cinco partidas no Brasileirão e venceu apenas uma — houve dois empates e duas derrotas.

Na quarta-feira, o capitão voltou a ter uma atuação de gala, apesar da derrota para o Ceará. Mas, se não fosse por ele, o Botafogo teria saído de campo com um placar praticamente impossível de ser revertido no duelo de volta, semana que vem, em Fortaleza.

Convocado por Dunga para defender a seleção brasileira em dois amistosos nos Estados Unidos, na próxima semana, Jefferson fará muita falta na partida válida pela Copa do Brasil e em duas pelo Brasileirão — diante de Atlético-MG e São Paulo.

No início do mês, jornais especularam uma possível transferência de Jefferson para o futebol italiano e a aflição tomou conta dos alvinegros. Ciente de sua importância para a equipe e para a torcida, o goleiro publicou nota oficial na qual nega qualquer negociação.

Antes de se apresentar à Seleção, o capitão encara o Santos, domingo, quando o Botafogo espera conseguir uma ‘gordurinha’ que o deixe fora da zona do rebaixamento até o retorno de seu camisa 1.

Daniel treina e deve voltar ao time titular no domingo

Desfalque na derrota para o Ceará pela Copa do Brasil, Daniel estará à disposição de Vagner Mancini para a partida contra o Santos, domingo, no Maracanã. Recuperado de um edema na coxa esquerda, o meia treinou normalmente ontem e deve voltar ao time titular.

Outra presença no treino que animou o comandante alvinegro e também os companheiros foi a de Marcelo Mattos. O volante está enfrentando um longo período de recuperação de cirurgia no quadril, mas a data de sua volta ainda é tratada com muita cautela pelo departamento médico alvinegro.

“Fico feliz pelo Marcelo, por ele estar voltando. Acompanhamos toda essa trajetória dele, é um cara que trabalha muito no dia a dia. É muito bom ele voltar, será mais uma opção para o Mancini, mais um para nos ajudar”, disse o também volante Gabriel.

Nesta sexta, Mancini comanda uma atividade à tarde visando ao confronto com o Peixe, pela 18ª rodada.

Fonte: O Dia Online