O atacante Jobson não compareceu ao treino do Botafogo na manhã desta quarta-feira, no Engenhão. O motivo ainda é uma incógnita. A assessoria do clube tentou contato com o atleta e o advogado, mas ninguém atendeu as ligações. Até o momento, não se sabe do paradeiro do atacante.

Uma lista com os nomes dos jogadores que estão no departamento médico foi repassada durante as atividades, mas não constava o nome de Jobson. Apenas Gabriel, Junior César, Carlos Alberto e Dankler estão se tratando.

Longe do Engenhão, Jobson acabou evitando uma despedida com Maurício Assumpção, que deixou o cargo nesta terça-feira após a eleição para o novo presidente do Botafogo.

Polêmica com pênalti

Há uma semana, Jobson se envolveu numa polêmica após perder um pênalti na partida contra o Figueirense, pelo Campeonato Brasileiro. O dia seguinte à derrota, o atacante pediu desculpas após uma reunião entre jogadores, comissão técnica e dirigentes. Antes, ele havia sido criticado pelo técnico Vagner Mancini, que considerou a sua atitude de assumir a cobrança como irresponsável.

– Na verdade, não estou com a cabeça muito boa. Não dormi a última noite depois que perdi o pênalti. Mas não fujo da minha responsabilidade e venho aqui pedir desculpas para a torcida e para meus companheiros. Porém, se tiver outro pênalti nos próximos jogos, vou pegar a bola e bater de novo. Sou homem e tenho responsabilidade para isso – disse Jobson.

Na coletiva após o jogo contra o Figueirense, Mancini chegou a cogitar a possibilidade de Jobson não ser relacionado para a partida contra a Chapecoense. O treinador chamou o atleta de “irresponsável” ao tomar a bola de Murilo, que havia tido 100% de aproveitamento nas cobranças no treinamento da véspera.

– É óbvio que eu fiquei chateado. Não sei precisar se ele vai para Chapecó ou não. Isso vai ser bem analisado quando eu esfriar a cabeça. Neste momento, não dá para ter nenhum tipo de decisão – afirmou Mancini, que disse ter se comunicado com Murilo confirmando que ele batesse. – Eu confirmei, mas ele teve uma conversa com o Jóbson, que tomou a bola. Aqui (em São Januário), tem uma grande de dificuldade (de comunicação) porque eu fico atrás do gol. Ele (Jóbson) foi irresponsável.

Fonte: Extra Online