Erros, falta de atenção, gols no início dos tempos: a história se repete. Na noite desta quarta-feira, o Botafogo voltou a apresentar os problemas dos últimos jogos e perdeu para o Nacional-PAR por 2 a 1, no Estádio Defensores del Chaco, em Assunção, na primeira partida pela segunda fase da Copa Sul-Americana. Agora, o Glorioso terá de vencer por 1 a 0 ou por mais gols de diferença no dia 16, no Estádio Nilton Santos, para avançar.

Com quase ninguém no estádio, mas pressionado pelos recentes resultados ruins – e com o técnico na corda-bamba -, o Botafogo entrou desligado. Logo aos nove minutos, após uma bola afastada pela defesa, Leo Valencia marcou com os olhos a rebatida, a defesa fez a linha-burra e Danilo Santa Cruz fez um belíssimo gol de bicicleta, abrindo o placar para o time da casa.

O Nacional-PAR, que se classificou na primeira fase com dois empates sem gols contra o Mineros, da Venezuela, oferecia espaços e passou a impressão de que bastaria um pouco mais de capricho e atenção para o Botafogo voltar ao jogo. Mas não. Apesar de ter liberdade na frente, o Botafogo sempre levava sufoco em qualquer trama dos paraguaios.

Numa dessas rápidas jogadas, Clarke perdeu excelente oportunidade aos 22, isolando por cima. Seis minutos depois, após nova rebatida da defesa, Danilo Santacruz (de novo) pegou a sobra e só não fez o segundo porque Saulo defendeu. O Botafogo, aí, conseguiu o empate aos 30: Kieza fez a jogada pela direita e cruzou, Pimpão foi travado e Luiz Fernando conferiu no rebote.

No segundo tempo, o Botafogo voltou a sofrer um gol logo no começo, desta vez aos 6 minutos: Matheus Fernandes prendeu a bola no meio, perdeu, o Nacional-PAR saiu jogando, envolvendo a defesa, e Vieyra chutou de fora da área, no canto esquerdo do goleiro Saulo, que pulou, chegou a tocar na bola, mas não conseguiu evitar. Novamente, o Botafogo estava atrás.

O Botafogo voltou a precisar do gol, mas passou a atacar de forma desorganizada. Marcos Paquetá promoveu as entradas de Renatinho e do volante Marcelo e, depois, do centroavante Brenner. Nada. O Botafogo não conseguiu superar o jogo do Nacional-PAR e quase tomou o terceiro nos acréscimos, com Bareiro. Mas, no último lance, o Fogão teve a chance de empatar. Sem goleiro, Brenner chutou em cima do zagueiro Paniagua. É de chorar… Sábado, o Glorioso recebe o Santos pelo Campeonato Brasileiro.

FICHA TÉCNICA
NACIONAL-PAR 2 X 1 BOTAFOGO

Estádio: Defensores del Chaco
Data/Hora: 01/08/2018 – 19h30
Árbitro: Roberto Tobar (CHI)
Assistentes: Claudio Rios (CHI) e Edson Cisternas (CHI)
Cartões amarelos: Víctor Velázquez, Franco e Orué (NAC); Rodrigo Lindoso e Carli (BOT)
Cartões vermelhos:
Gols: Danilo Santacruz 9’/1ºT (1-0), Luiz Fernando 30’/1ºT (1-1), Vieyra 6’/2ºT (1-2)

NACIONAL-PAR: Rojas; Franco, Víctor Velázquez, Paniagua e Melgarejo; Clarke, Vieyra (Argüello 37’/2ºT), Orué e Luis Miño; Danilo Santacruz e Bareiro (Arévalos 49’/2ºT) – Técnico: Celso Ayala.

BOTAFOGO: Saulo; Luis Ricardo, Carli, Igor Rabello e Gilson; Rodrigo Lindoso, Matheus Fernandes (Marcelo Santos 22’/2ºT) e Leo Valencia; Luiz Fernando (Brenner 33’/2ºT), Rodrigo Pimpão (Renatinho 22’/2ºT) e Kieza – Técnico: Marcos Paquetá.

Fonte: Redação FogãoNET