Organizada pede conversa com atletas, que não acontece

Compartilhe:

Pouco mais de dez integrantes da torcida organizada Fúria Jovem compareceram nesta terça-feira ao Engenhão, onde o Botafogo realizou seu último ajuste para enfrentar o Fluminense, nesta quarta, no Maracanã. A atividade estava marcada para às 9h, mesmo horário em que cinco viaturas da Polícia Militar chegaram ao local para evitar algo pior.

Entretanto, a presença dos torcedores inicialmente não tinha como objetivo promover algum tipo de protesto. Segundo eles, a ideia era apenas conversar com os torcedores para passar confiança e abrir a cabeça do grupo. Mesmo assim, os policiais tiveram uma rápida conversa com o grupo e metade deixou o estádio por volta de 9h45.

O restante ainda ficou por um bom tempo em frente ao portão norte do Engenhão, onde os atletas entram e saem do estádio. Provavelmente cansados com o tempo de espera, eles deixaram o local, desistindo da conversa com os atletas. Vale ressaltar que em nenhum momento houve qualquer tipo de confusão.

“Torcida é inteligente. Quando nosso grupo chamou, ela respondeu de forma excelente. Estamos com vontade grande de vitória. Para chegar lá, o externo não pode influenciar nosso interno. Isso que quero passar. Só alcançaremos alguma coisa se eles acreditarem junto com a gente”, disse Seedorf, sem entrar em detalhes sobre a presença dos torcedores no Engenhão mais cedo.

A presença de membros da organizada foi motivada pela fase negativa vivida pelo Botafogo. O Alvinegro não vence há quatro jogos, sendo três derrotas consecutivas pelo Campeonato Brasileiro. Mesmo assim, o Alvinegro segue no G-4, na terceira colocação, com 42 pontos, mesma pontuação do Grêmio, que tem saldo de gols superior.

Para a amenizar a crise, o Botafogo terá a oportunidade de se recuperar no Brasileiro já nesta quarta-feira, quando medirá forças com o Fluminense, às 21h, no Maracanã.

Fonte: UOL

Comentários