Patrocinadores, renovações e Jorge Wagner: negociações esbarram em G-4 ou não

Compartilhe:

A incerteza do futuro tem deixado a diretoria do Botafogo em estado de espera. Sem saber se o ano reserva a volta à Libertadores ou apenas uma vaga na Copa do Brasil (os times mais bem colocados no Campeonato Brasileiro que forem eliminados da competição entram depois na Copa Sul-Americana), os dirigentes, apesar de já terem iniciado algumas negociações, aguardam o real valor do alvinegro na temporada de 2014. A vaga na principal competição do continente valorizará o elenco e poderá ser vantajosa na venda da marca do clube.

A primeira tentativa de reforço já tem nome confirmado. O meia Jorge Wágner, de 34 anos, que está no Kashiwa Reysol, do Japão, desde a temporada de 2011, e já teve passagens por Cruzeiro, Corinthians e São Paulo. A negociação, neste momento, esbarra na ida ou não à Libertadores.

Além da necessidade de reforçar a equipe, sejam quais forem as competições em que o Botafogo estará presente, a diretoria tem algumas renovações em curso com jogadores considerados fundamentais.

Entre eles, o zagueiro Bolívar e o lateral-direito Edílson. Ambos têm contrato apenas até o fim de dezembro. A boa temporada dos dois os ajudou a ficarem mais valorizados, e a presença na Libertadores pode ser decisiva para a permanência deles. As especulações sobre Seedorf aumentam no fim do ano, mas ele tem contrato até meados de 2014.

Há outros nomes que também estão com contrato por encerrar. Porém, as negociações vão depender do desejo da comissão técnica. André Bahia está entre eles. Apesar de reserva, o zagueiro conta com a confiança do técnico Oswaldo de Oliveira e do bom relacionamento com o grupo.

Já o atacante Bruno Mendes e o zagueiro Rodrigo Defendi dificilmente terão seus contratos renovados. Bruno Mendes não repetiu, até o momento, o fim de 2012, quando marcou seis gols em oito jogos. Em 2013, ele teve de se contentar com a reserva e só voltou a se destacar no time neste sábado, quando marcou dois gols na goleada de 4 a 0 sobre o Atlético-PR. Defendi conviveu com várias lesões desde a sua chegada e foi pouquíssimo aproveitado.

O planejamento vai depender ainda da permanência da comissão técnica. O vínculo de Oswaldo de Oliveira acaba ao fim desta temporada. Com o bom trabalho nos últimos dois anos pelo Botafogo reconhecido, o técnico está valorizado e há várias sondagens de clubes do Brasil. Não há confirmação de algo oficial por parte do técnico e da diretoria.

As renovações não serão apenas no elenco. Os contratos com três patrocinadores terão fim em dezembro. A renegociação com Havoline, Herbalife e o patrocinador master Guaraviton e os valores pedidos também estão atrelados ao futuro do alvinegro em 2014.

Fonte: O Globo Online

Comentários