A situação do Botafogo segue crítica. Devido à penhora da primeira parcela da venda de Matheus Fernandes para o Palmeiras, de R$ 6,5 milhões, o Alvinegro não conseguiu recursos para quitar os pagamentos dos jogadores e, por conta disso, corre o risco de sofrer uma debandada de atletas em breve se a situação não mudar.

Segundo o site Globoesporte.com, os jogadores já estão com os salários de novembro, FGTS e direitos de imagem atrasados, desde o quinto dia útil de dezembro. No início de janeiro, completariam-se dois meses. Além disso, há também o décimo-terceiro, que não foi por pago. Se esses três vencimentos se acumularem, qualquer jogador pode buscar rescisão na Justiça do Trabalho.

O Botafogo ainda tenta reverter a penhora da primeira parcela da venda de Matheus Fernandes, por conta de dívidas com o técnico Oswaldo de Oliveira, mas a Justiça entrou em recesso. Além disso, o clube rejeitou R$ 12 milhões do Atlético-MG por Igor Rabello e, ao que parece, as negociações deram uma estagnada.

De acordo com o site, o Botafogo precisará pagar pelo menos R$ 500 mil referentes ao FGTS até o dia 7 de janeiro para evitar que atletas entram na Justiça, mas não há esse montante no caixa do clube.

Fonte: Globoesporte.com