Presidente da Câmara e primeiro na linha sucessória da Presidência da República, o deputado Rodrigo Maia entrou em campo para tentar desatar um imbróglio que aflige seu Botafogo: a regularização do meia Leo Valencia.

Apresentado há quase duas semanas, o jogador ainda não estreou por não ter um visto de trabalho no Brasil. Na sexta-feira, ocupando interinamente a Presidência da República no lugar de Michel Temer, que estava na cúpula do Mercosul na Argentina, Maia ligou para o secretário-executivo do Ministério da Justiça, José Levi.

Interrompendo o almoço com a cúpula do Tribunal de Justiça do Rio e da Procuradoria-Geral do Estado, o presidente interino surpreendeu Levi com o pedido insólito:

– Preciso liberar o Valencia – explicou Maia.

Surpreso e sem entender direito do que se tratava, o secretário-executivo solicitou então que Maia lhe enviasse detalhadamente informações de quem seria o estrangeiro. O botafoguense providenciou os dados prontamente. Levi prometeu resolver o problema do jogador até esta segunda-feira.

A situação de Valencia é mais complicada pois ele cumpria pena alternativa no Chile após ter sido condenado por agressão à ex-noiva. Ele pode continuar a cumpri-la no Brasil, mas a regularização é mais demorada.

Fonte: O Globo Online