Dois times que fazem campanhas praticamente idênticas e que estão pressionados pela necessidade de reagirem por estarem flertando com a zona de rebaixamento. Essa é a realidade de Santos e Botafogo, que se enfrentam neste domingo, às 11h (de Brasília), no Pacaembu, em São Paulo, pela sexta rodada do Campeonato Brasileiro.

Com quatro pontos conquistados, ambos perderam por 1 a 0 no meio de semana. O clube paulista caiu no clássico paulista contra o Corinthians, enquanto que o carioca sofreu um revés diante do Cruzeiro, em Brasília.

As semelhanças não param por aí. Ambos estão muito desfalcados. O Santos segue sem suas principais estrelas. O atacante Ricardo Oliveira está entregue ao departamento médico, enquanto que o meia Lucas Lima e o artilheiro Gabriel servem à Seleção Brasileira na Copa América, que está sendo disputada nos Estados Unidos. A lista de atletas lesionados no Botafogo também é enorme e conta com o goleiro Jéfferson, o lateral-direito Luis Ricardo, o lateral-esquerdo Victor Luis, o zagueiro argentino Joel Carli, os volantes Aírton e Rodrigo Lindoso e o atacante Luis Henrique.

“Muitos falam que o Botafogo vai brigar contra o rebaixamento, mas vejo o meu time lá na frente daqui a umas dez rodadas. O importante neste momento é mantermos a tranquilidade e sabermos que o Campeonato Brasileiro está apenas começando. Não podemos nos esconder atrás de desculpas e precisamos evoluir em relação ao jogo contra o Cruzeiro, quando nada fizemos no primeiro tempo. Acredito em um melhor desempenho contra o Santos”, disse Ricardo Gomes, treinador do Botafogo.

“É uma outra proposta. Com o Corinthians tinha um objetivo, contra o Botafogo é outra maneira de jogar. Só quero pedir o apoio do torcedor. Com paciência é que conseguiremos uma recuperação. Nada está perdido, o campeonato está só começando”, comentou Dorival.

Os jogadores santistas tratam a partida como estratégica. Uma nova derrota, seria a terceira seguida na competição, pode levar o time da Vila Belmiro para a zona de rebaixamento. Então, o clima é de decisão para os alvinegros.

“Esse jogo é muito importante para o Santos, pois precisamos subir rapidamente na tabela de classificação e vamos jogar em casa, contando com o apoio do nosso torcedor. Com todo respeito ao Botafogo, apenas a vitória nos interessa”, avisou o goleiro Vanderlei.

Os botafoguenses, apesar de também não viverem situação confortável, estão esperando uma pressão do adversário, pelo jogo ser no Pacaembu, e querem tirar proveito disso.

“O Santos está muito pressionado e por isso mesmo vai precisar sair em busca do resultado. Portanto, o Botafogo vai precisar ter tranquilidade para aguentar uma pressão inicial. É importante saber lidar com esse tipo de situação, esperando o momento certo de vencer”, explicou o zagueiro Emerson Santos.

Em termos de escalação, Dorival deverá promover o retorno dos atacantes Paulinho e Joel. Assim, dois dos três meias utilizados contra o Corinthians deverão ir para o banco de reservas: Elano, Léo Cittaedini e Vitor Bueno. O último deve seguir entre os titulares, enquando Ronaldo Mendes ainda pode roubar a vaga dos outros dois atletas.

No Botafogo, Ricardo Gomes deve promover o retorno do meia Leandrinho para melhorar a criatividade, o que implicará na saída do volante Diérson. O atacante Anderson Aquino corre risco de ser barrado e neste caso Neilton é o mais cotado para começar jogando.

FICHA TÉCNICA

SANTOS-SP X BOTAFOGO-RJ

Local: Pacaembu, em São Paulo (SP)

Data: 5 de junho de 2016 (Domingo)

Horário: 11h (de Brasília)

Árbitro: Sandro Meira Ricci (Fifa-SC)

Assistentes: Fabricio Vilarinho da Silva (Fifa-GO) e Fabiano da Silva Ramires (ES)

SANTOS: Vanderlei, Victor Ferraz, David Braz, Gustavo Henrique e Zeca; Renato, Thiago Maia, Serginho e Léo Cittadini (Ronaldo Mendes) Vitor Bueno; Paulinho e Joel

Técnico: Dorival Júnior.

BOTAFOGO: Helton Leite, Diego, Emerson Silva, Emerson Santos e Victor Luis; Bruno Silva, Fernandes, Leandrinho e Juan Salgueiro; Neilton (Anderson Aquino) e Ribamar.

Técnico: Ricardo Gomes

Fonte: ESPN.com.br