Depois de se tornar inimigo declarado de Paulo Nobre, presidente do Palmeiras, o são-paulino Carlos Miguel Aidar quase arranjou confusão com outro dirigente: Mario Gobbi, que comanda o Corinthians.

Motivo: o Tricolor agiu nos bastidores para tentar atravessar a negociação que levou o uruguaio Lodeiro para o Parque São Jorge. Botafogo e Corinthians já haviam acertado os valores da transação quando um interlocutor de Aidar entrou na parada.

A oferta feita a partir do Morumbi era de pagar mais em dinheiro pela transferência ao Botafogo do que o rival. Pesou, no entanto, o fato de os dois clubes alvinegros terem negócios em comum há algum tempo, como o empréstimo de Emerson Sheik.

Inclusive, por causa da contratação de Lodeiro, o Corinthians voltou a ser responsável pelo salário integral de Sheik, que é de R$ 520 mil mensais. Mario Gobbi ainda depositou R$ 1 milhão, à vista, nos cofres do Botafogo para ter direito a 55% dos direitos econômicos do uruguaio.

Apesar de já estar fechado com o Timão desde a semana passada, o uruguaio só será apresentado oficialmente e terá condição de jogo após a Copa do Mundo. Isso porque ele estava se recuperando de contusão e agora já está a serviço do grupo do Uruguai para o Mundial.

No início da tarde, um interlocutor de Aidar entrou em contato com o Blog para desmentir o Corinthians, afirmando que Lodeiro não esteve na pauta do São Paulo recentemente.

Fonte: Blog do Jorge Nicola - IG