Seedorf despenca com Botafogo e sequer acerta finalização em um mês

Compartilhe:

Em seu pior momento justamente quando o Campeonato Brasileiro se encaminha à contagem regressiva de rodadas, o fragmentado Botafogo que já foi a sensação não vence há cinco jogos. Com quatro derrotas (Cruzeiro, Bahia, Ponte Preta e Grêmio) e um empate (Fluminense) no período, sofre muito por conta do bom futebol que Clarence Seedorf não consegue apresentar.

A maratona de Seedorf Ano  Jogos
2013  Já com 44
2012  55 (24 no Botafogo)
2011  40 jogos
2010  37 jogos
2009  41 jogos

Com oito partidas disputadas em 25 dias, o meia de 37 anos se mostra estafado fisicamente, fato que abalou seu desempenho desde então. Após a vitória contra o Corinthians em 11 de setembro, Seedorf deu início em seu calvário, que pode ser resumido em finalizações. Há praticamente um mês, ele não sabe o que é acertar o gol. São oito conclusões erradas e nenhuma certa.

A falta de pernas de Seedorf fica ainda mais clara quando se analisa a queda brusca em seus números defensivos. Até a partida contra o Corinthians, o holandês tinha média de 1,70 bola roubada por jogo. Desde então, o índice despencou para um desarme por jogo. No mesmo período, as faltas cometidas tiveram corte significativo: de 1,58 em média para 0,83.

Os lances individuais, um de seus pontos fortes, também viraram artigo raro nos últimos 30 dias. Se já não bastassem as finalizações ruins, Seedorf praticamente não acerta mais dribles. Desde 11 de setembro, seu índice de acerto nesse fundamento é de só 0,16 por jogo. Nas 16 primeiras rodadas, Seedorf acertava 1,64 drible por jogo. O reflexo é de que o holandês também não recebe mais tantas faltas como antes.

Sem marcar desde 15 de agosto e sem acertar assistência para gol desde 18 de agosto, Seedorf deixa o Botafogo um time previsível e vê todo o ataque alvinegro padecer. Nas últimas cinco partidas, só dois gols foram marcados. Um pelo lateral Edílson, de falta, e outro por Bolívar, na bola aérea.

No sábado contra o Grêmio, Oswaldo de Oliveira buscou algo novo, mas esbarrou nas limitações de seu elenco. Ele fez apostas em Henrique, ex-São Paulo, que ainda não marcou em quase dez meses de clube, e Bruno Mendes, afastado do grupo desde o início do Brasileiro. Ambos foram muito mal e não funcionou.

De aspirantes ao título, hoje os botafoguenses já se veem até em risco na quarta posição.

Seedorf integrou grupo de jogadores que foi até a CBF na segunda-feira por providências no calendário Foto: Rafael Ribeiro/CBF / Divulgação
Seedorf integrou grupo de jogadores que foi até a CBF na segunda-feira por providências no calendário
Foto: Rafael Ribeiro/CBF / Divulgação


Fonte: Terra
Comentários