Desta vez, o principal desfalque do Botafogo será na beira do campo. Após sofrer arritmia cardíaca no segundo tempo da derrota por 1 a 0 para o Grêmio, sábado, no Maracanã, o técnico alvinegro Oswaldo de Oliveira ficará em casa pelo menos por três dias. Ele não comandará a equipe contra o Náutico, na quarta-feira à noite, na Arena Pernambuco. De casa, o treinador verá um dos seus três auxiliares no comando. Nesta segunda-feira, a diretoria escolherá quem ficará à frente do time na partida: Eduardo Húngaro, Jair Ventura ou Luiz Alberto. Antes de Oswaldo ser contratado na sequência da saída de Joel Santana, o atual preparador de goleiros, Flávio Tenius, dirigiu o alvinegro.

A volta de Oswaldo ao trabalho depois do período de 72 horas não é totalmente garantida. O técnico, de 62 anos, ainda terá de fazer exames para verificar a regressão total da arritmia antes ser liberado pelos médicos. O estresse da profissão não foi apontado como principal fator para o problema cardíaco, que não é reincidente. O treinador apenas tomava medicação para pressão alta, mas afirmou aos médicos não ter usado nos últimos dias.

Oswaldo sentiu dores no peito na metade do segundo tempo e foi medicado à beira do campo pelo coordenador médico do clube, Rodrigo Kaz. Antes mesmo do fim do jogo, ele foi socorrido no centro médico do Maracanã. De lá, foi transferido para a Casa de Saúde São José, no Humaitá, Zona Sul do Rio, onde realizou vários exames e passou a noite monitorado na UTI coronariana. Ele recebeu alta ontem de manhã e seguiu com a família para casa.

Enquanto o chefe descansa da maratona de partidas, os jogadores continuam sem repouso e sob a pressão dos cinco jogos sem vencer no Brasileiro — quatro derrotas e um empate. O time terá o lanterna para tentar amenizar a queda de produção. Nos últimos 15 pontos disputados, o Botafogo conquistou apenas um. Da vice-liderança, caiu para quarto lugar com a vitória do Atlético-PR sobre o Coritiba, ontem. Porém, ainda tem conseguido se manter entre os quatro primeiros graças a tropeços dos adversários.

Contra o Náutico, o time terá outros dois desfalques: Jéfferson e Lodeiro se apresentam às seleções brasileira e uruguaia, respectivamente (o Brasil terá dois amistosos, e o Uruguai jogará pelas eliminatórias da Copa-2014). Ao todo, eles ficarão três partidas fora do time (Flamengo e Vitória, nas rodadas seguintes).

Se perde dois jogadores, o time deve ter a volta de outros dois. O meia Hyuri e o atacante Elias, que ficaram fora do jogo com o Grêmio por não estarem totalmente recuperados de dores, são esperados na equipe titular. Outro retorno certo é o do zagueiro Bolívar, que cumpriu suspensão na última rodada por causa do terceiro cartão amarelo.

Fonte: O Globo Online