Em alta na briga pela artilharia do Brasileiro do ano passado e querido pela torcida até então, Sassá não vem conseguindo repetir a boa fase da última temporada. Sem marcar até o momento, ele sofreu, já na segunda partida de 2017, com as vaias da torcida na partida que marcou a volta do time ao Engenhão, após um ano e dois meses. O Botafogo empatou com o Nova Iguaçu por 1 a 1.

Apesar disso, o atacante tentou dar de ombros para a reação do público.

— Foi só o meu primeiro jogo (como titular, já que entrou em campo na derrota para o Madureira, na quarta passada). Não posso ligar para isso. Jogando no Botafogo não posso ter medo de vaias.

A irritação da torcida tem justificativa. Sassá errou muito quando esteve com a bola nos pés e acabou desperdiçando boas chances que custaram a vitória ao Botafogo. Segundo ele, ainda falta entrosamento ao time. Agora, pede cabeça no lugar para todo o time reagir contra o Colo-Colo, na quarta, pela Libertadores da América.

— Nosso time ainda está desentrosado. Mas isso não influencia em nada. A gente tem que esfriar a cabeça porque quarta temos um jogo importante.

Para o jogo de quarta, só há bilhetes do setor Sul, exclusivo para a torcida visitante. A opção que resta ao torcedor alvinegro é o camarote exclusivo, com 16 ou 20 lugares. Os preços não foram divulgados. A maior parte da carga total, de 44.206, foi vendida pela internet.

Fonte: Extra Online