Agir mais e falar menos: Botafogo lida com dilemas para o ano de 2021

27 comentários

Por FogãoNET

Compartilhe

Eduardo Barroca - Vasco x Botafogo
Vitor Silva/Botafogo

O Botafogo iniciou o planejamento da temporada 2021 em meio a uma encruzilhada. Por mais que já pense em traçar seu rumo a longo prazo, a equipe ainda tem muitas contas a acertar no Brasileirão-2020, onde os projetos têm de sair do papel com urgência.

– Não adianta eu chegar aqui na frente do torcedor e dar justificativa oral. A gente precisa transferir tudo aquilo que a gente trabalha no dia a dia, de atitude, para dentro de campo e superar os adversários. É muito simples. Só assim que a gente vai conseguir, jogo a jogo, jogar bem, pontuar e brigar pelo nosso objetivo – afirmou o técnico Eduardo Barroca, em entrevista coletiva após a derrota por 3 a 0 para o Vasco, no último domingo, em São Januário.

O desempenho do Alvinegro evidencia um cenário bastante desafiador no clube. Penúltima colocada no Campeonato Brasileiro tem apenas 10% de aproveitamento, o pior em um segundo turno desde 2006. São nove derrotas em dez partidas.

A frequente variação tática do setor ofensivo tem refletido em campo: o Botafogo tem o segundo pior ataque, com seis partidas. Os espaços deixados na defesa custaram 18 gols, de acordo com dados do SofaScore BR.

Para que o aspecto emocional tenha um novo panorama, Barroca não esconde que só há uma saída. A curto prazo, o Botafogo terá de demonstrar sua reação a partir da rotina de treinos.

– A gente precisa chegar cedo ao clube, ir embora tarde, debater todos os pormenores para que encontre soluções para o que está acontecendo em campo. É o momento de todos nós focarmos em dedicação total ao clube – frisou.

O Alvinegro ainda fará novas reuniões para definir suas metas nesta temporada. Mas a luta para se safar no Brasileiro-2020 exige saídas rápidas.

Fonte: UOL

Notícias relacionadas