Em conversa com a reportagem do LANCE!Net, na manhã desta quinta, Alfredo Sampaio afirmou não saber até que horas a decisão judicial sobre a realização ou não da partida entre Botafogo e Madureira marcada para às 21h, em São Januário, pode sair. Questionado sobre a situação do torcedor que pretende ir ao jogo, o presidente do Sindicato dos Atletas Federados do Estado do Rio de Janeiro (Saferj) disse que tem que pensar primeiro nos jogadores.

– Não posso pensar assim (na situação do torcedor). Tenho de analisar o lado dos jogadores, que serão sendo prejudicados caso o jogo aconteça. Não posso pensar em todos os segmentos, mas sim, no que eu defendo. A realização do jogo ou não depende do Juiz, mas a decisão pode sair até o horário do jogo – explicou Alfredo que também comentou porque a liminar para evitar a realização do confronto foi solicitada apenas na última quarta-feira:

– Quando você entra com um pedido de liminar muito antes da partida há tempo para que ela seja caçada, assim, haveria menos tempo para isso. Tem de ser perto do jogo para produzir o efeito desejado – disse Alfredo.

Inicialmente, o jogo entre Botafogo e Madureira estava marcado para o dia 29 de janeiro. No entanto, como o Botafogo tem compromisso no mesmo dia, em Quito (EQU), contra o Deportivo Quito, na estreia na Copa Libertadores, a Federação antecipou a data do confronto que agora pode não ocorrer. Isso porque o Saferj entrou com uma ação cautelar na 4ª Vara do Trabalho solicitando a marcação de uma nova data para que o jogo aconteça.

Segundo informou o presidente do Saferj, Alfredo Sampaio, em nota oficial, a partida desta noite fere uma lei da Confederação Brasileira de futebol (CBF) que determina que os clubes não podem disputar duas partidas em um intervalo menor que 66 horas. Botafogo e Madureira entraram em campo pela última vez na terça, às 17h e 19h30, respectivamente.

Fonte: Lancenet!