A tão falada altitude de Quito aparentemente não prejudicou a parte física do Botafogo no jogo desta quarta-feira, vencido pelos equatorianos por 1 a 0. O técnico Eduardo Hungaro, no entanto, afirmou que os efeitos do ar rarefeito influenciaram mais foi na parte técnica dos jogadores alvinegros, que erraram muitos passes na frente e, principalmente, as finalizações.

– Temos que separar essa questão da altitude. Na parte física terminamos o jogo melhor que o Deportivo Quito. Fisicamente a equipe respondeu plenamente. O detalhe é essa parte técnica, a equipe conseguia subir da zona 1 para a zona 2 com posse de bola, e quando precisava do passe para frente a bola corria demais, e nas finalizações as bolas subiram muito. Acho que não acertamos nenhuma bola no gol – disse o treinador.

Fonte: Redação FogãoNET