Após perder por 2 a 0 para o Barcelona de Guayaquil pela Copa Libertadores na última terça-feira, o técnico do Botafogo, Jair Ventura, não demonstrou arrependimento. Pelo contrário: defendeu o esquema tático utilizado, com Guilherme, Rodrigo Pimpão e Sassá de titulares. Ele afirmou que não usou três atacantes, mas sim que Pimpão e Guilherme atuaram como pontas, num 4-2-3-1. A mudança ocorreu por causa da ausência de Bruno Silva, que estava suspenso por ter tomado o terceiro cartão amarelo. Jair também explicou por que não utilizou três volantes, formação usada nas últimas partidas e que vinha dando certo.

– O Botafogo não joga só em um sistema. Nós perdemos o Bruno, e eu não tenho ninguém do elenco com a mesma característica. Então ou eu me prendo ou volto a jogar como antes, e todas as vitórias que nós tivemos em casa (contra Colo-Colo, Olimpia e Estudiantes) foram com dois volantes. Só passamos a jogar com três volantes depois, por causa da lesão do Montillo. E hoje, aproveitei quem está no melhor momento: o Guilherme fez dois gols no último jogo.

Ele também disse ainda que repetiria o esquema tático numa nova partida contra o mesmo adversário.

– Se a gente jogasse contra eles de novo daqui a dez minutos, eu faria a mesma coisa, porque com Guilherme e Pimpão eu alcanço a leveza do time deles. Jogar contra um time leve e botar três volantes pesados não dá certo. O bom do treinador é que, quando ele vai com as suas convicções, dorme com a cabeça tranquila depois. Eu fiz o que era certo, usei o que tinha de melhor no momento e todas as nossas vitórias em casa foram com dois volantes, então não teve invenção.

As alterações também foram questionadas, e Jair explicou que alguns imprevistos atrapalharam.

– Nós perdemos dois jogadores por lesão: Emerson e Camilo. Com isso, são duas substituições a menos que eu tenho a chance de fazer. E eu não tenho um meia como o Camilo no banco, os dois outros (Montillo e Leandrinho) estão machucados. Então botei o Roger, que tem um pouco mais de facilidade em sair da área do que o Sassá.

Camilo deixou o campo com dores na coxa direita que começaram após um chute forte do jogador. Ele e Emerson ainda serão avaliados pelo departamento médico. Mas dois desfalques certos na próxima rodada da Libertadores, dia 18 contra o Atlético Nacional, são o meia Airton e o zagueiro Marcelo, que tomaram o terceiro cartão amarelo.

Fonte: Extra Online