Artilheiro do Botafogo na Libertadores, Rodrigo Pimpão teve a chance de colocar seu nome ao lado de gigantes do futebol. A possibilidade de dar algo grandioso e inédito ao Alvinegro foi real em alguns momentos, mas a queda para o Grêmio na competição internacional trouxe desdobramentos nada agradáveis para o atacante. Em queda técnica, ele é um dos mais questionados no time titular e vê a lua de mel com a torcida em um passado distante.

O primeiro semestre vivido por Pimpão, de fato, foi brilhante. Ele era o artilheiro do time na Libertadores, tendo decidido vários jogos para o Botafogo. A estrela se mostrou pela primeira vez quando fez o gol do empate no Chile contra o Colo-Colo, que àquela altura eliminava os cariocas. Contra o Olímpia, fez gol da vitória no Rio de Janeiro e viu Gatito brilhar nas penalidades.

O grande desempenho seguiu na fase de grupos. Foram mais dois gols, diante de Estudiantes-ARG e Atlético Nacional-COL, que garantiram pontos importantes para avançar às oitavas de final. Contra o Nacional-URU, nas oitavas de final, marcou um dos gols que eliminou os uruguaios. Desde então, porém, não tem feito boas partidas.

Contra o Grêmio, o Botafogo teve boa atuação, mas Pimpão já não conseguia mostrar o mesmo rendimento individualmente. Ele sentiu a eliminação para os gaúchos e é o jogador que apresenta a maior diferença do que já jogou e o que tem apresentado atualmente.

A reação da torcida também já não é mais a mesma. Pimpão sempre foi um jogador tecnicamente questionado, mas os botafoguenses entendiam o bom momento e aplaudiam até mesmo após um erro. A situação mudou. A cada nova falha, os alvinegros já não mostram a mesma paciência e o camisa 7 chegou até a ser vaiado.

Contra o Corinthians, na última segunda-feira, isso ficou claro. O atacante fez primeiro tempo ruim e escutou algumas vaias antes do intervalo. Depois, ele foi decisivo ao dar assistência para o gol de Brenner e ganhou confiança. Passou a errar menos e deu mostras de que ainda pode ser importante. É o que a torcida espera.

Fonte: UOL