Para contar com Rodrigo Aguirre, o Botafogo se esforçou. Recorreu a investidores e trouxe o uruguaio com peso de principal reforço do ano e status de titular. Depois de mais de um mês de preparação física, o jogador estará em boas condições na terceira rodada, contra o Grêmio. A posição que ele joga, porém, tem Brenner e Kieza, dois jogadores que foram importantes ao longo do ano e terão, contra o Sport amanhã, a última oportunidade mostrar serviço antes da sombra do uruguaio surgir como ameaça.

— Esperamos contar com ele junto do grupo já na terça-feira. Teremos quatro sessões de treinos que serão importantes para ele entender o nosso modo de trabalho — explicou o treinador Alberto Valentim.

Com contrato de empréstimo até o fim do ano, Brenner é o artilheiro da equipe na temporada com sete gols, e atualmente é o titular do ataque alvinegro. Ultimamente, vem somando aos gols boas jogadas de pivô fora da área.

Contratado para substituir Roger, titular do ano passado, Kieza, de 31 anos, chegou a fazer parte do time principal. De cara fez três gols nos cinco primeiros jogos e caiu rápido nas graças da torcida, mas a boa fase não durou muito e atualmente é o reserva imediato de Brenner.

Dono de uma canhota potente, Aguirre pode até atuar também como um atacante pelos lados, mas ele deixou claro em sua apresentação qual é sua posição favorita.

— Me sinto cômodo de centroavante, de 9. Mas obviamente que nos jogos acontecem situações, assim como durante o campeonato também e posso acabar jogando em outra posição. Mas realmente onde posso dar o melhor de mim é de centroavante — afirmou.

Fonte: Extra Online