Não está proibido sonhar no Botafogo. O discurso de Zé Ricardo e dos jogadores convergem e exalam otimismo quanto à possibilidade de uma vaga na Libertadores-2019. E, nesta quarta-feira, a partir das 21h (de Brasília) e com transmissão em tempo real no LANCE!, o Glorioso visita o Santos, pela 36ª rodada do Campeonato Brasileiro, com o intuito de manter a sequência de vitórias e igualar a melhor série da histórica arrancada de 2016.

À época comandado por Jair Ventura, o Botafogo alcançou cinco triunfos consecutivos, sendo o último do período, na 32ª rodada, sobre o Santa Cruz, quando manteve a quinta colocação. Contudo, logo depois, amargou um período sem vencer, mas ficou com a vaga na Libertadores graças a uma vitória na rodada derradeira, diante do Grêmio, e tropeços de Corinthians e Atlético-PR. Já neste ano, com apenas três jogos para o fim, o sonho só tornará-se real em caso de “erro zero” – além de secar os rivais diretos.

– Difícil uma vaga para a Pré-Libertadores. São muitos confrontos diretos, temos Santos e Atlético-MG fora, mas adversários também têm jogos difíceis. Temos que pensar no Santos. Se vencermos, aí sim, e se resultados ajudarem, poderemos pensar. Mas estamos na zona da Sul-Americana e faremos o possível para pelo menos nos mantermos ali. Se chegar na última rodada com chances, faremos todo o possível – comentou Zé Ricardo, que, em 2017, também alcançou uma admirável sequência invicta, de 11 jogos na reta final, e levou o Vasco ao principal torneio do continente.

Zé, aliás, tem se mostrado satisfeito por ter recuperado o espírito competitivo da equipe de 2016, o que era um objetivo desde a sua chegada, segundo o próprio comandante. Há muitos remanescentes da arrancada no atual elenco, inclusive líderes, como Jefferson, Rodrigo Lindoso, Rodrigo Pimpão e Carli.

O último, por estar suspenso e lesionado, não entrará em campo na Vila Belmiro, mas Igor Rabello, seu companheiro de zaga ao longo do ano, salientou o desejo do grupo em estar na Libertadores e a inspiração na campanha de 16.

– Estava no Náutico (emprestado) na época, mas acompanhei bastante (a arrancada de 2016. Com certeza inspira. Disputar de novo uma Libertadores todo mundo quer. É uma visibilidade imensa, é bom para o clube, para todo mundo – disse o zagueiro de 23 anos.

O confronto entre Botafogo, em 9º lugar, e Santos será determinante para as pretensões da equipe carioca, já livre do risco de rebaixamento. Neste momento, o G6 está distante do Glorioso por seis pontos, sendo que o Peixe aparece em seu encalço, com apenas um ponto atrás. Ou seja, é decisão.

Fonte: Terra