Disputada no atual formato desde 1996, a Liga Sul-Americana de Basquete viu apenas uma final envolvendo os famosos “times de camisa”, ou seja, agremiações que têm no futebol equipes conhecidas. Foi em 1999, quando o Vasco da Gama fez 2-0 no Boca Juniors para se sagrar campeão. O hiato se encerra em 2019, já que nesta quinta-feira Botafogo e Corinthians começam a medir forças na competição.

O Jogo 1 da decisão jogada em melhor de três partidas será no Rio de Janeiro, em uma Arena Carioca I que promete receber bom público, e começa às 20h30 (o Sportv exibe). O segundo duelo será no dia 12/12 no Ginásio Wlamir Marques, em São Paulo, também às 20h30. Em caso de necessidade, o derradeiro confronto será no mesmo Wlamir Marques no dia seguinte (13/12) às 21h30. O vencedor garante vaga na Basketball Champions League, principal competição do continente, em 2020/2021.

Invicto na competição, o Corinthians vem completo para o duelo do Rio de Janeiro e embalado por sete vitórias seguidas no NBB. A equipe paulista foi campeã sul-americana em 1965, 1966 e 1969, quando tinha Wlamir Marques, que hoje dá nome ao seu ginásio, no comando. O time do técnico Bruno Savignani conta com Ricardo Fischer e Arthur Pecos na dupla de armação, além do ótimo ala Zoom Fuller na ala como principais destaques. Como dado interessante, na atual temporada os dois times se enfrentaram pelo NBB, com triunfo do Timão por 102-76.

Do outro lado o Botafogo, cuja principal conquista do basquete foi a Taça Brasil em 1967, busca o principal título de sua história. O time pode ter o desfalque do ala Diego Conceição, que saiu do jogo contra Franca na segunda-feira com dores no joelho e fez exames no final do dia de ontem. O técnico Léo Figueiró, em contrapartida, conta com o retorno do armador Henrique Coelho, que promete formar com Jamaal Smith uma dupla de armadores bem difícil de marcar. Para os botafoguenses que são supersticiosos, aqui vai uma informação: em 1967, na Taça Brasil, competição equivalente ao Campeonato Brasileiro da época, o adversário derrotado na final foi justamente Corinthians (87-84).

Tratando especificamente da Liga Sul-Americana o Brasil estabeleceu uma hegemonia nos últimos dez anos. Ao todo as equipes do país venceram o torneio em oito oportunidades nesse espaço de tempo (já contando com a atual edição). O Flamengo bateu o Quimsa (ARG) em 2009. Depois disso Brasília três vezes (2010, 2013 e 2015) e o Bauru Basket (2014), Mogi das Cruzes (2016) e Franca (2018) levantaram o troféu da competição. Ao todo são 11 títulos brasileiros e argentinos, com o Guaros de Lara, da Venezuela, furando o domínio platense e brasileiro.

Fonte: Blog Bala na Cesta - UOL