Omissão. O substantivo que a torcida do Botafogo costuma utilizar para criticar o presidente nunca caiu-lhe tão bem. O que a diretoria vem aprontando nos últimos meses é algo que há muito não vejo no futebol. Falta compromisso com os jogadores, torcida e, acima de tudo, com a centenária história do clube.

O desrespeito com o xará da Paraíba foi apenas mais um capítulo que envergonha e chateia o botafoguense. Não custa lembrar que, recentemente, a mesma postura foi adotada na negociação com o atacante Fabrício Carvalho. Após acertarem todos os detalhes, o jogador, pai de família, de 36 anos, ficou sabendo pela imprensa que os cartolas haviam desistido de contratá-lo. Nenhuma ligação, e-mail, whatsapp… nada!

Quase seis anos à frente do Botafogo, Mauricio Assumpção, ao que tudo indica, deixará o cargo repleto de promessas não cumpridas, como as construções de um CT para a base e outro para o profissional e um título de expressão. A situação financeira, então, não é necessária ser comentada.

O elenco, que por sinal fez muitíssimo bem em se recusar a disputar o amistoso, não recebe direitos de imagem há cinco meses! Mas mais do que os atrasos, o que vem irritando o grupo é  a falta de compromisso. São promessas e mais promessas desonradas. Satisfação? Nem pensar. A tal bandeira da gestão profissional não é hasteada em General Severiano há muito tempo.

PS: Se perguntar não ofende, por onde anda o vice de futebol Chico Fonseca?

Fonte: Blog Ninguém Cala - Lancenet!