BOTAFOGO 1 x 0 FORTALEZA.

O time de Eduardo Barroca aos poucos assume sua mais nova identidade e começa a colher os frutos.

A presença de Diego Souza na linha de frente cria a referência ofensiva necessária para a verticalidade e o resto é trabalho coletivo.

O Botafogo sofreu, não teve sequer o maior número de finalizações (9 a 14), mas trocou 516 passes e jogou um futebol empolgante.

E contra um adversário treinado para jogar com intensidade e volume, mesmo fora de casa.

Fonte: Blog do Gilmar Ferreira - Extra Online