Blog: ‘Esforço de Barroca para dar um mínimo de competitividade ao Botafogo se perde na limitação do elenco’

62 comentários

Por FogãoNET

Compartilhe

Eduardo Barroca e elenco - Botafogo
Vitor Silva/Botafogo

VASCO 3 x 0 BOTAFOGO.

O segundo gol, com a bola de Bruno Gomes passando por Caio Lopes e Talles Magno antes de Cano rolar para o chute certeiro de Andrey, é emblemático.

Parece ser a senha que Vanderlei carregou no bolso para mostrar aos “politiqueiros” de São Januário o que é o Vasco.

Sobretudo sobre não precisar iludir sua torcida com a promessa da contratação de ex-jogadores em atividade pelo mundo.

Basta olhar para o que produz nas divisões de base e deixar que alguém com experiência e comando saiba fazê-los evoluir e amadurecer.

Com oito jogadores revelados no clube, o time fez sua melhor partida nos últimos quatro meses e emitiu sinais efetivos para permanência na Série A.

Algo que o Botafogo deveria ter feito quando Paulo Autuori se dispôs a renovar a mentalidade do futebol alvinegro.

Ou mais precisamente a partir do falecimento de Valdir Espinosa, quando o futebol do clube ficou novamente nas mãos de dirigentes estatutários.

O esforço de Eduardo Barroca para dar um mínimo de competitividade ao time se perde na limitação do elenco.

Percebe-se o desejo de executar mecanismos ensaiados em treinamento, mas nota-se também a falta de qualidade para por a bola dentro do gol.

A vitória vascaína não livra o clube do rebaixamento, mas fortalece as ideias de Vanderlei.

Quanto ao Botafogo, resta seguir na luta, em busca de uma vitória que renove a confiança e manter acesa a chama da esperança…

Fonte: Blog do Gilmar Ferreira - Extra Online

Notícias relacionadas