O exterminador de campeões da Conmebol Libertadores Bridgestone entra em campo nesta quinta-feira (25 de maio) com uma missão: cair no pote 1 para o sorteio das oitavas. A vitória não é suficiente se o Barcelona de Guayaquil vencer o Atlético Nacional pelo mesmo placar alvinegro. Há um empate em quase todos os quesitos, mas quem pode afirmar que o exterminador não pode sair em primeiro no Grupo A?

Neste ano, o regulamento não indica o confronto do time de melhor campanha contra o de pior na primeira fase, o segundo contra o penúltimo e assim por diante. Com isso, os 8 primeiros vão para o pote 1 e os outros 8, para o pote 2. Ficar no pote 1 significa decidir em casa a vaga e o estádio Nilton Santos tem sido um diferencial do Botafogo.

Acostumado a vencer os desafios e suas dificuldades, o Botafogo tem mais alguns obstáculos pela frente nesta quinta, contra o Estudiantes, na Argentina. Sem os dois principais jogadores, Rodrigo Pimpão e Camilo, o jovem time alvinegro tem que superar a catimba dos eliminados argentinos e apostar no contra-ataque como arma.

 

A aplicação tática tem sido o grande nome do Botafogo na competição. A limitação do elenco tem sido vencida com a entrega de um time que joga no extremo, na velocidade e na obediência. Tudo planejado pelo técnico Jair Ventura é executado.

Até quando é obrigado a improvisar, como os zagueiros que se revezaram na lateral direita ou com o “falso” 9, o time correspondeu. Curiosamente quando o treinador caiu na armadilha de mandar o time pra cima contra o Barcelona, em casa, ele viu a classificação ficar para a reta final. Mesmo assim, o time conquistou, de forma antecipada, a vaga para as oitavas.

A paixão do torcedor se junta a confiança que o time passa dentro de campo. Esta mistura dá o tom da campanha alvinegra, que vai no embalo da luta, do sofrimento, mas da conquista.

O pote alvinegro está em jogo na Argentina. A missão não é fácil porque o Estudiantes não tem nada a perder e vai querer fechar bem a participação diante do seu torcedor. Mas, quem é o exterminador de campeões?

Assim como foi em toda Libertadores, o Botafogo vai ter que se superar para trazer a vitória. O jogo em Medelín, diante do Atlético Nacional, serve de exemplo. Fechado e buscando a velocidade do Guilherme, o time tem tudo para fechar no pote 1.

Fonte: Blog do Fábio Azevedo - Fox Sports