Depois de seis meses de atraso, o Botafogo finalmente anunciou o seu novo camisa matador. Desde a saída do uruguaio Navarro, a camisa 9 era uma lacuna considerável e a falta de gols incomodava desde o início da temporada.

No entanto, a alegria pela contratação de um bom centroavante vem acompanhada por uma grande preocupação: a situação física de Gustavo Canales, o novo matador chileno do Glorioso. O jogador rescindiu seu contrato com a Universidad do Chile e já foi anunciado oficialmente pelo Botafogo.

O problema começa, justamente, no desligamento do jogador com seu ex-clube. Através de nota oficial em seu site, a La U comunicou que a separação foi feita de forma amigável, pois o jogador alegou que “não estaria à altura das exigências para defender o clube”.

Com uma rápida pesquisa no Google, podemos encontrar relatos de periódicos chilenos – como aqui eaqui – indicando sua péssima forma física. É unanimidade: Canales é artilheiro, um líder em campo, mas já tem uma idade avançada e as lesões têm atrapalhado demais a reta final de sua carreira.

Para o Botafogo, a situação é grave: precisamos de um jogador com a qualidade técnica que possui o novo contratado, mas de nada adiantará se ele não conseguir entrar em campo com frequência. Sendo Canales o nosso último “tiro”, comprometemos o time e a folha salarial pelo resto da temporada sem saber se poderemos contar com o atacante na frequência que precisamos dele.

Divulgação Facebook

Divulgação Facebook
Botafogo anunciou o jogador, antes mesmo dos exames médicos, na última quarta-feira

Para piorar ainda mais, o presidente Carlos Eduardo Pereira, diante dos questionamentos sobre a situação de Canales, publicou em seu Twitter que o atleta ainda passaria por exames médicos. Ou seja, a pressa para anunciar o jogador e dar um “cala boca” na torcida precipitou o processo. O certo não seria fazer a bateria de análises clínicas antes de comunicar sua contratação?

O jogador afirma que está “90% recuperado” das lesões. Em contrapartida, vários jornalistas que acompanham a Universidad dizem o contrário: o acúmulo de lesões o impediu de embalar uma sequência nos últimos 18 meses – comprometendo a temporada e desgastando a relação com o clube, apesar dos 17 gols marcados.

Outros rumores também dão contra de um problema de relacionamento entre Gustavo e o técnico do clube chileno, Beccacece. Isso teria motivado o jogador a pedir dispensa, que logo foi aceita pelo clube devido aos problemas físicos e também ao alto salário do atacante – que, segundo a imprensa local, era o maior do elenco.

Em uma temporada de muitas lesões e questionamentos ao seu departamento médico e preparadores físicos, resta ao Botafogo a torcida para que o jogador consiga se recuperar e ter uma boa sequência. O fato é que a contratação de Canales, apesar de ser comprovadamente um ótimo jogador, vem com um grande risco de dar errado pelos problemas físicos.

Fonte: Blog Preto no Branco - Pedro Chilingue - ESPN FC