Durou pouco.

A resposta para a vitória inesperada diante do Palmeiras chegou 4 dias depois.

O Botafogo, em Campinas, voltou a ser o de sempre.

Previsível, inofensivo e adversário ideal para a Ponte se recuperar. O Botafogo acabou virando presa fácil e caiu por 2 a 0.

Resultado absolutamente normal e esperado.

Difícil entender como um jogador que era a sexta opção para o ataque vira opção ofensiva número 1 no banco. Difícil para Camilo jogar sozinho. É o único capaz de fazer algo diferente. Difícil acordar com Sidão, que falhou de novo, enquanto sonha com a volta de Jefferson.

A defesa é ruim demais. Uma das mais vazadas do campeonato. O primeiro gol da Ponte mostrou a inaceitável passividade dos zagueiros.

E isso tudo jogando com 3 volantes. Se bem que o tal de Fernandes não conta.

Mas não foi assim tão ruim perder de novo. A derrota serve como alerta e evita que as deficiências sejam maquiadas.

Não dá para iludir o torcedor. O Botafogo, por mais que alguns insistam em afirmar o contrário, briga é contra o rebaixamento.

Temporariamente está fora da zona. Sabe-se lá até quando.

São míseros 20 pontos e 18 jogos, um a mais que o Figueirense, décimo sexto. O Cruzeiro em breve estará longe.

Repetir a campanha do primeiro turno dificilmente será suficiente para livrar o time da segunda divisão.

Fonte: Blog Bate-Pronto - Bruno Voloch - Yahoo! Esportes