A dor é óbvia para a torcida e igual para os jogadores, conforme revelado pelo zagueiro Carli, mas há pontos positivos para o Botafogo levar para o Campeonato Brasileiro. A eliminação em casa, nos pênaltis, para o Bahia, teve boa atuação, no geral, da equipe alvinegra. O que precisa ficar em alerta é a condição psicológica dos jogadores.

Marcinho, que desperdiçou um pênalti, não pareceu tão abalado. Por outro lado, Moisés, que falhou na última penalidade, deixou o campo desnorteado. Ironicamente, a dupla de laterais fez bom jogo durante os 90 minutos. Mas eles deverão ser alvos prioritários das críticas dos torcedores no próximos jogos.

Todavia, o fato de o Botafogo ter feito uma partida criativa diante do Bahia e devolvido o placar da primeira partida gera esperança em Zé Ricardo. O treinador discorda que os jogadores possa ficar abalado.

– Acho que é um ponto positivo. A equipe do Bahia é forte, tem um ataque poderoso. Mata-mata tem outros aspectos psicológicos que acabam influenciando na partida e nos pênaltis. Queríamos muito avançar. Só vamos falar de focar no Brasileiro agora. Somar pontos para o crescimento na tabela. Vamos ver que demos o máximo e buscar as coisas positivas – afirmou.

De fato, foi uma rara partida desta temporada em que os dois pontas alvinegros estiveram tecnicamente bem. No caso, Rodrigo Pimpão (que substituía Erik) e Luiz Fernando, autores dos gols. Matheus Fernandes tinha a dura missão de substituir Jean, e deu uma assistência. Então são duas opções para o curto elenco comandado pelo treinador.

Começa na terça-feira a reta final da temporada, e aliar bom momento técnico a força mental é essencial. Até para cativar novamente o torcedor, ferido pela eliminação na Copa Sul-Americana deste ano.

Fonte: Terra