A classificação e a primeira colocação do grupo 2 estavam na mão. Bastava uma vitória em casa para cumprir o objetivo. O Botafogo, no entanto, tomou um rumo diferente e decepcionou os quase 44 mil torcedores presentes no estádio e foi derrotado por 1 a 0 para o Unión Española-CHI. O resultado negativo fez o Alvinegro rever a fama  de ‘cavalo paraguaio’.

Mas o Botafogo ainda tem o ato final da fase de grupo da Libertadores e medirá forças com o San Lorenzo-ARG, na próxima quarta-feira, em Buenos Aires. Para avançar às oitavas de final, o Alvinegro terá que vencer para não depender de outros resultados. O empate poderá até servir, mas desde que o Independiente José Terán-EQU não vença a Unión Española por dois gols de diferença, no Chile.

O técnico do Botafogo, Eduardo Hungaro, prefere ser otimista e não entrar em desespero. Mesmo após a derrota em casa, treinador diz que sua equipe teve a melhor atuação da fase de grupo da Libertadores e tem totais condições de conseguir a classificação na Argentina. Segundo ele, o Alvinegro sentiu a pressão de jogar pelo resultado e os argentinos poderão sofrer da mesma maneira na próxima quarta-feira.

“A mesma pressão que sofremos aqui [Maracanã], O San Lorenzo poderá sentir lá [Argentna]. Não é fácil jogar pressionado pelo resultado e vimos isso aqui nesta quarta. Sabemos o que representa essa classificação. Tenho certeza que vamos lutar muito e fazer o nosso melhor e tentar buscar a classificação da melhor forma”, disse Hungaro.

O problema é que pela primeira vez na Libertadores o Botafogo falhou no Maracanã. Se antes tudo estava perfeito com três vitórias em três jogos, o tropeço para o Unión Española ocorreu em um péssimo momento. A torcida acusou o golpe e vaiou o time após o apito final, algo que não havia ocorrido até então.

“Isso é normal. Torcida apoiou, vibrou, fez o papel dela. Encheu o estádio e acreditavam na vitória. Saíram daqui decepcionados, assim como nós. Se eles entenderam que sou o único culpado, vou aceitar com naturalidade. Saio rápido par ao vestiário e confesso que não vi as vaias. Quando o resultado é ruim, alguém será criticado. Se fosse torcedores também estaria muito chateado”, resumiu o treinador.

O discurso, no entanto, muda quando o assunto é a confiança na classificação. O técnico Eduardo Hungaro não ficou em cima do muro e diz que o Botafogo trará a classificação da Argentina, na próxima quarta-feira. E ele promete um Alvinegro ofensivo na partida.

“Não jogamos bem recuados. Nosso melhores momentos foram jogando em cima. Futebol é jogo de imposição. Vamos tentar nos impor, ser melhor e não podemos pensar no empate, porque dependeríamos de outros resultados. Vamos discutir o jogo e dependendo do resultado, ver se vamos nos classificar. Tenho esperança de que vamos nos classificar”, finalizou.

Fonte: UOL