O torcedor do Botafogo talvez nem se lembre. A última vez que o time conseguiu uma sequência de vitórias foi em fevereiro, quando venceu San Lorenzo, da Argentina, Bonsucesso e Duque de Caxias. Desde então, nem mesmo duas vitórias seguidas. Depois de vencer a Chapecoense, nada melhor do que jogar no Maracanã para tentar a primeira “dobradinha” na passagem de Vágner Mancini pelo clube. Apesar do ingresso popular estar 50% mais caro, subiu de R$ 20 para R$ 30 (R$ 15 a meia), os jogadores contam com a torcida para vencer o Ceará, amanhã, pela Copa do Brasil.

— Jogar em casa sempre é bom para sair vitorioso. A torcida sempre é importante — disse o peruano Ramírez, autor do gol da vitória de sábado. — Foi meu primeiro jogo no Maracanã e fiquei feliz. Os torcedores responderam aos nossos pedidos porque sabem que os jogadores estão fazendo as coisas bem para dar alegrias à torcida.

Bruno Correa no banco

Ontem, Mancini treinou o time no Engenhão e não contou com Daniel. O meia-atacante fez exames para conhecer a gravidade da lesão muscular na coxa direita e pode ser vetado da partida. Em seu lugar, treinou Emerson, que, suspenso, não jogou os últimos três jogos do Brasileiro. Aírton, que também saiu com dores da partida de sábado, está recuperado e não preocupa. Enquanto isso, Carlos Alberto segue em recuperação de lesão no tornozelo.

Emerson fará dupla com Tanque Ferreyra no ataque, mas o argentino já tem uma sombra. Ontem, o atacante Bruno Correa, de 28 anos e 1,90m, foi regularizado e estará sentado no banco de reservas amanhã.

Fonte: O Globo Online