Botafogo contesta Ministério, detalha projetos e faz novo apelo

Compartilhe:

O Botafogo contestou a resposta do Ministério do Esporte às críticas feitas pelo presidente Maurício Assumpção em relação à distribuição de verba pública para as entidades esportivas do Brasil. A pasta havia afirmado que o clube alvinegro não recebe incentivo federal por estar impossibilitado de apresentar e desenvolver projetos olímpicos. Para o Botafogo, o argumento não é verídico. Em nota oficial, o clube carioca cita dois projetos relacionados ao remo.

– Não é correta a afirmação de que o Botafogo nunca apresentou projeto nas chamadas públicas. Como formador de atletas, o clube reitera sua preocupação com os esportes olímpicos e reforça a importância de haver uma divisão mais justa das verbas públicas relacionadas a esta área – afirma o comunicado.

O primeiro projeto, denominado “Remo Júnior”, teve o ciclo de investimentos encerrado, com a prestação de contas já apresentada ao Ministério do Esporte. Com os recursos captados por meio da Lei de Incentivo ao Esporte, o Botafogo adquiriu um barco four skiff, além de custear bolsa-auxílio para quatro atletas e arcar com o salário de um treinador, pelo período de um ano nos dois casos. 

Marcelo Murad, diretor de remo do Botafogo, ao lado do atleta (Foto: Divulgação)
Marcelo Murad, diretor de remo do Botafogo, ao lado do atleta Guilherme Ricardo (Foto: Divulgação)

De acordo com o clube, a utilização dos recursos referentes ao outro projeto, batizado de “Remo Olímpico”, ainda está em exercício. Com as verbas captadas, o Botafogo adquiriu três barcos double skiff, seis barcos single skiff, um barco double skiff reversível e 12 aparelhos de remo ergômetro, além de acessórios e bolsa-auxílio para 10 atletas por um ano. Os recursos também foram aplicados no custeio da viagem de dois atletas ao Canadá, para a disputa de uma regata.

O Botafogo destacou o resultado dos investimentos, que colocaram o clube na liderança geral do Campeonato Carioca de Remo. O alvinegro lidera seis categorias de um total de oito, contra apenas uma de Flamengo e Vasco. Com a campanha, o Botafogo caminha para encerrar um jejum de 48 anos sem títulos na competição. O elenco do time é base para a seleção brasileira, que está sendo preparada para disputar os Jogos Olímpicos de 2016, no Rio de Janeiro.

Segundo o clube, a política de esportes olímpicos não está restrita ao remo. O Botafogo já desenvolveu outros três projetos para apreciação da Lei de Incentivo ao Esporte. Além do remo, vôlei e polo aquático estão na pauta do clube. O principal objetivo é ampliar o alcance da instituição nas modalidades contempladas, com investimento de longo prazo em atletas, treinadores e comissão técnica.

As equipes de remo do Botafogo lideram seis de oito categorias no Campeonato Carioca (Foto: Divulgação)
As equipes de remo do Botafogo lideram seis de oito categorias no Campeonato Carioca (Foto: Divulgação)


Fonte: Globoesporte.com
Comentários