Igor Rabello está nos profissionais desde 2015, quando subiu do sub-20 sem chamar tanta atenção. Na primeira temporada, se ambientou à nova fase e não teve nenhuma partida oficial. Aos poucos, foi ganhando rodagem e hoje é visto com um jovem de futuro, tanto que a diretoria corre para renovar o contrato. O medo é que as tratativas virem um novo ‘caso Sassá’, já que Rabello também só tem compromisso até dezembro.

Por mais que o Botafogo tenha repetido o erro de demorar a renovar contrato com jovens da categoria de base, a situação, no caso do zagueiro, parece se encaminhar para outro lado. Se Sassá faz jogo duro e pede R$ 5 milhões para assinar novo vínculo, Rabello tem total interesse em permanecer no Alvinegro. As conversas já estão em andamento e podem ser concluídas ainda nesta semana.

A evolução de Rabello ocorreu em 2016, quando foi emprestado ao Náutico. As atuações seguras e o bom desempenho nas jogadas aéreas chamaram a atenção dos dirigentes do Botafogo, que o reintegraram em 2017. O zagueiro, chamado de “General” em Pernambuco, deixa saudade na torcida do Timbu.

De volta ao Botafogo, Rabello teve de lidar com a forte concorrência, já que estava atrás de Joel Carli, Emerson Santos, Marcelo e Emerson Silva. No início do ano, esteve à frente apenas do contestado Renan Fonseca.

Dividido entre Libertadores e Carioca, o Botafogo rodou o elenco no Estadual do Rio e Rabello foi bem nas oportunidades que teve. Tanto que foi inscrito na fase de grupos da Libertadores – havia ficado de fora da fase inicial. Titular contra o Atlético Nacional-COL pelo excesso de lesões ou suspensões, ele foi um dos melhores em campo. E mantido para pegar a Ponte no Brasileiro.

“Meritocracia, né? Não posso falar aqui e não cumprir com eles. Lindoso foi muito bem, e tem também o Rabello. Aqueles que estiverem no melhor momento vão jogar. Óbvio que o Igor entrou na briga pelas boas atuações. Treinador vai ter de escolher (risos)”, disse Jair Ventura.

Atualmente, o Botafogo conta com seis zagueiros no elenco: Marcelo, Emerson Santos, Renan Fonseca, Emerson Silva, Joel Carli e o próprio Igor Rabello. É provavelmente um dos setores que menos preocupa o técnico Jair Ventura, já que todos os atletas, com exceção de Renan Fonseca, têm correspondido quando exigidos.

Fonte: UOL