Em 26 de março o blog publicou informações às quais teve acesso sobre as folhas de pagamento dos clubes da Série A. Um levantamento feito a partir dos registros dos jogadores de futebol no sistema da CBF. Ele contém os custos mensais dos 20 integrantes da primeira divisão do Campeonato Brasileiro, sem contar direito de imagem, que pode ser até 40% da remuneração total do atleta. Ou seja, representam a soma do valor desembolsado por cada um deles com salários “na carteira”, como se diz. Agora temos a lista atualizada.

Para ficar mais claro, quem ganha um total de R$ 200 mil mensais, por exemplo, pode ter registrados R$ 120 mil na carteira e receber mais R$ 80 mil emitindo nota (direito de imagem). Mas há clubes que mantêm parte do elenco ou alguns atletas com toda a remuneração colocada no contrato CBF, ou seja, tudo na CLT (Consolidação das Leis do Trabalho). De qualquer forma, o que desembolsam em remuneração oficial dá uma bela ideia do tamanho do investimento dos clubes. O blog atualizou a relação depois das negociações ocorridas pouco antes e no começo da primeira divisão.

Em cerca de mês e meio, contratações foram feitas e atletas deixaram elencos, gerando mudanças nas cifras de 16 dos 20 times da Série A neste ranking. Mesmo sem alteração, o Palmeiras segue no topo da lista. O Botafogo também não mudou sua cifra. Elevaram suas folhas Cruzeiro, Corinthians, Internacional, São Paulo, Santos, Grêmio, Atlético, Vasco, Fluminense, Goiás, Fortaleza, Ceará, Avaí e CSA. Flamengo,Bahia, Athletico e Chapecoense reduziram suas custos com salários na carteira de trabalho.

Chegaram jogadores a vários times. O São Paulo trouxe Tchê Tchê, Vitor Bueno e Pato, por exemplo, o Cruzeiro agora tem Pedro Rocha, ao Fluminense chegaram Ewandro e Guilherme, que saiu do Bahia. O Botafogo negociou com o Fortaleza o atacante Kieza, mas voltaram atletas emprestados, o que acabou mantendo a folha no mesmo valor. Wellington Paulista foi outra contratação do tricolor cearense, enquanto seu rival, Ceará, agora conta com Bérgson, que deixou o Athletico. Ao Corinthians, chegou Régis, outro que deixou o Bahia.

Série A:

Palmeiras – R$ 8,5 milhões = sem alteração ↔
Cruzeiro – R$ 7,6 milhões – R$ 8 milhões ⬆
Corinthians – R$ 7,4 milhões – R$ 7,6 milhões ⬆
Flamengo – R$ 6,5 milhões – R$ 6,4 milhões ⬇
Internacional – R$ 4,7 milhões – R$ 4,9 milhões ⬆
São Paulo – R$ 4,3 milhões – R$ 4,9 milhões ⬆
Santos – R$ 4,4 milhões – R$ 4,8 milhões ⬆
Grêmio – R$ 4,2 milhões – R$ 4,3 milhões ⬆
Atlético-MG – R$ 4 milhões – R$ 4,1 milhões ⬆
Vasco – R$ 3 milhões – R$ 3,2 milhões ⬆
Fluminense – R$ 2,5 milhões – R$ 3,2 milhões ⬆
Bahia – R$ 2,8 milhões – R$ 2,5 milhões ⬇
Botafogo – R$ 2,5 milhões = sem alteração ↔
Athletico – R$ 2,5 milhões – R$ 2,4 milhões ⬇
Goiás – R$ 2,2 milhões – R$ 2,3 milhões ⬆
Chapecoense – R$ 1,75 milhão – R$ 1,7 milhões ⬇
Fortaleza – R$ 1,5 milhão – R$ 1,6 milhões ⬆
Ceará – R$ 980 mil – R$ 1,1 milhão ⬆
Avaí – R$ 700 mil – R$ 840 mil ⬆
CSA – R$ 300 mil – R$ 450 mil ⬆

Fonte: Blog do Mauro Cezar Pereira - UOL