Usamos cookies para anúncios e para melhorar sua experiência. Ao continuar no site você concorda com a Política de Privacidade.

Jogos

Carioca

25/04/21 às 00:00 - Nilton Santos

Escudo Botafogo
BOT

X

Escudo Macaé
MAC

Carioca

17/04/21 às 16:00 - Maracanã

Escudo Fluminense
FLU

1

X

0

Escudo Botafogo
BOT

Copa do Brasil

14/04/21 às 21:30 - Frasqueirão

Escudo ABC
ABC

1

X

1

Escudo Botafogo
BOT

Diretoria do Botafogo tem nova postura em negociações e faz ‘jogo duro’ por vendas

57 comentários

Compartilhe

Kanu e Caio Alexandre - Botafogo
Vitor Silva/Botafogo

Em crise financeira e com um rebaixamento para a segunda divisão presente, o Botafogo não tem muita escolha: é vender os ativos do atual elenco para tentar fazer o caixa do ano fechar. Mesmo com esta necessidade, porém, o Alvinegro não se desespera quando recebe uma proposta por um atleta e, diferente de outras temporadas, tenta negociar valores melhores.

A nova gestão do Glorioso, encabeçada por Durcesio Mello, presidente eleito em janeiro, está conquistando tal característica. O Botafogo, por exemplo, já recusou duas propostas do São Paulo por Kanu por considerar que o zagueiro, criado nas categorias de base, vale mais.

Com Pedro Raul, a mesma coisa. O atacante foi vendido ao Kashiwa Reysol, mas o Alvinegro recusou a primeira proposta dos japoneses antes de fechar a negociação. O clube de General Severiano, vale ressaltar, ainda conseguiu ficar com parte dos direitos econômicos do ex-camisa 9.

A nova postura é, mesmo diante de um cenário negativo dentro e fora de campo, buscar um negócio positivo para o clube. Como as cotas de televisão serão baixas em relação a 2020, muito do orçamento do Botafogo virá da venda e negociações de jogadores.

Nomes como Caio Alexandre e o próprio Kanu não devem continuar no Botafogo por conta do interesse de outras equipes. O Alvinegro conta com os dois, mas entende que o momento é de vender e fazer caixa com os ativos que estão no elenco. A postura nas negociações, contudo, mudou.

Fonte: Terra

Comentários