O Botafogo deixou a Copa Sul-Americana após ser superado no confronto brasileiro diante do Bahia, no Nilton Santos, pelas oitavas de final. O clube carioca ficou por detalhes de avançar, uma vez que a vaga só foi decidida nos pênaltis, depois de um 3 a 3 no placar agregado, e embolsará a quantia geral de 920 mil dólares (cerca de R$ 3,5 milhões) pela participação no torneio.

As dificuldades financeiras vividas pelo Glorioso em 2018 não são novidade. Evidente que a diretoria, além da torcida, jogadores e comissão técnica, esperava que que o time de Zé Ricardo fosse mais longe na Sul-Americana, mas a quantia já servirá como desafogo quanto ao pagamento de salários.

De acordo com o apurado pelo LANCE!, o Botafogo pedirá um adiantamento da última fase, ou seja, aproximadamente 370 mil dólares (R$ 1,43 milhão), à CBF, que é responsável por repassar a verba aos clubes brasileiros. O destino, como já esperado, será o pagamento de jogadores e demais funcionários.

O Botafogo, hoje, deve os meses de agosto e setembro para os jogadores, enquanto os colaboradores já receberam agosto, em sua maioria. Cabe destacar ainda que, além da eliminação precoce na Copa do Brasil, cujas premiações são recordes neste ano, a não venda de pratas da casa, como Matheus Fernandes e Igor Rabello, principalmente, prejudicaram o andamento de 2018 no quesito financeiro.

AS PREMIAÇÕES DAS FASES DA SUL-AMERICANA

1ª Fase – 250 mil dólares (R$ 975 mil)
2ª Fase – 300 mil dólares (R$ 1,17 milhão)
Oitavas de final – 370 mil dólares (R$ 1,44 milhão)
Quartas de final – 450 mil dólares (R$ 1,75 milhão)
Semifinal – 550 mil dólares (R$ 2,14 milhões)
Vice-campeão – 1,2 milhão de dólares (R$ 4,70 milhões)
Campeão – 2,5 milhões de dólares (R$ 9,75 milhões)

Fonte: Terra