O Botafogo foi julgado no STJD do Futebol pelo uso de sinalizadores em sua torcida na partida contra o Sport. Denunciado por não prevenir e reprimir desordem, o clube foi multado em R$ 1 mil pelos Auditores da Quinta Comissão Disciplinar do STJD do Futebol.

Segundo consta na súmula da partida realizada em Juiz de Fora, a partida foi paralisada aos 44 minutos do segundo tempo em razão do uso de sinalizadores por torcedores do Botafogo.

“Aos 44 minutos do segundo tempo paralisei o jogo devido a torcedores do Botafogo terem acendido artefatos sinalizadores. Solicitei ao policiamento que intervisse junto aos torcedores porém não houve necessidade da intervenção, pois os mesmos torcedores prontamente apagaram. O jogo ficou paralisado por 30 segundos”, escreveu.

Apesar dos artefatos terem sido rapidamente apagados, a Procuradoria destacou a periculosidade na utilização dos sinalizadores e lembrou que o mesmo pode atentar contra a vida das pessoas presentes no estádio.

Em julgamento o Subprocurador Glauber Navega ressaltou ainda a necessidade de prevenção e repressão para evitar que novos fatos aconteçam.

Para o jurídico do clube, representado pelo advogado Aníbal Rouxinol,  o clube tem por hábito tomar todas as medidas possíveis e ações preventivas para que não ocorram desordens em sua praça de desporto, mas a defesa destacou que a partida foi realizada fora do Rio de Janeiro e que isso impossibilita algumas ações. Ainda segundo a defesa, a paralisação ocorreu por apenas 30 segundos e não houve a necessidade de repressão por parte do policiamento. Aníbal afirmou ainda que os sinalizadores são difíceis de reprimir devido tamanho do objeto que cabe inclusive dentro dos sapatos.

O Auditor Rodrigo Raposo acompanhou o entendimento de pouca gravidade levantado pela defesa e votou para aplicar multa de R$ 1 mil ao Botafogo. O voto foi acompanhado pelos Auditores Marcelo Vieira, Eduardo Mello e pelo Presidente Jonas Lopes.

Fonte: STJD