A escassez de gols é fator preocupante no Botafogo. Não à toa, o técnico Ricardo Gomes dedica horas após os treinos para aprimorar a pontaria dos comandados e, mesmo assim, a bola custa a entrar. Na atual temporada foram magros 27 gols em 23 partidas, média de 1,17 por jogo. Contra o Sport, neste domingo, o Glorioso tem nova chance de tirar o atraso e se redimir fora de casa. Mas terá de caprichar.

“Ricardo tem observado bem essa parte. É complicado, mas a gente nunca deixa de treinar. Ele dá ênfase no treino, nos jogos, pede capricho no último passe e no chute a gol. Estamos no caminho certo, uma hora a maré vira e as bolas vão começar a entrar”, disse o meio-campo Rodrigo Lindoso. E acrescentou: “Temos defesa consistente. Se capricharmos, já estamos treinados. Teremos chance contra o Sport.”

O fator psicológico pode ter papel determinante no pouco rendimento ofensivo. Responsável por “empurrar” a bola para dentro, o atacante Ribamar marcou três vezes neste ano e sente a pressão, com seus 18 anos. O importante, agora, é equilibrar a equipe para que pontos perdidos como contra o São Paulo, na estreia no Brasileiro, não se repitam num campeonato tão equilibrado.

“Acho que a vitória sempre traz tranquilidade. Não é desculpa porque está começando o Brasileiro. A gente sabe que em campeonato de pontos corridos não se pode desperdiçar pontos. Queremos a vitória, mas não podemos considerar o empate (contra o Sport, em Recife) um mal resultado. Sempre procuramos vencer”, declarou Lindoso.

Fonte: O Dia Online