Botafogo vai pagar multa de R$ 20 mil para não jogar Copa SP

Compartilhe:

O Botafogo está decidido a não disputar a Copa São Paulo de Futebol Júnior de 2014. Insatisfeito com o assédio do São Paulo a jogadores da base de outros times, o clube já havia se pronunciado através do gerente técnico Sidnei Loureiro. E o presidente alvinegro, Maurício Assumpção, fez questão de reafirmar a postura em relação ao assunto.

– Não (vai participar). Como a gente já tinha dado o ok para participar da competição, parece que existe uma punição. Eu vou pagar a multa. Eu pago a multa, mas não disputo. O Botafogo vai cumprir a determinação do protocolo estabelecido. Acho que são R$ 20 mil. Se ele (presidente da federação paulista) me mandar, eu pago a conta – explicou o presidente em entrevista à Rádio Globo.

Maurício Assumpção não escondeu o descontentamento com o clube paulista, e detalhou como funcionou todo o processo para chegar na situação que se encontra.

– Existe uma associação dos gestores de futebol de base no Brasil. Por que criaram? Porque os coordenadores sentiram necessidade de estarem mais unidos, conversarem sobre os problemas que eles têm em comum e para que estabelecessem um código de ética para não ter situações acontecendo de forma corriqueira. Dentro desses princípios ficou estabelecido que, se nós tivéssemos casos comprovados de aliciamento de jogadores, esses clubes iriam se recusar a participar de competições com o clube que fizesse esse tipo de movimento. O São Paulo fez e está sendo punido por isso.

Flamengo, Fluminense, Vasco, Botafogo, Cruzeiro, Atlético-MG e Ponte Preta informaram por carta a decisão à Federação Paulista de Futebol (FPF), organizadora da disputa que ocorre em janeiro.

A ação das agremiações foi motivada pelo suposto assédio são-paulino ao goleiro Lucão, da Ponte Preta. Dirigentes tricolores teriam convidado o arqueiro, constantemente convocado para a seleção brasileira sub-17, para conhecer e treinar no CT de Cotia. De acordo com cartolas, tal prática não é novidade. Segundo eles, o Tricolor tem usado intermediários para recrutar atletas, ferindo um acordo que determina que os clubes sejam procurados antes de qualquer contato com os garotos.

Por conta disso, o clube do Morumbi já foi excluído de duas competições de juniores neste ano: a Taça Belo Horizonte, entre agosto e setembro, e a Copa 2 de Julho, em julho. O curioso é que neste segundo torneio, além do São Paulo, também foram impedidos de jogar os clubes que pediram a exclusão (Corinthians, Santos, Palmeiras, Cruzeiro e Audax-SP). Bahia e Vitória só foram poupados porque sediavam a disputa, em Salvador.

Fonte: Globoesporte.com

Comentários