O Botafogo, mais uma vez, esbarrou em um clube brasileiro. Esta vem sendo a tônica para a equipe de General Severiano, eliminado pelo Atlético-MG na Copa Sul-Americana, nos últimos anos. A última vez que o Alvinegro saiu de um mata-mata de qualquer competição organizada pela Conmebol por uma equipe estrangeira foi em 2011.

Na ocasião, a competição em questão também era a Copa Sul-Americana. Neste caso, o Botafogo foi eliminado pelo Deportivo Santa Fé, da Colômbia, nas oitavas de final daquela edição. Após o empate por 1 a 1 no Rio de Janeiro, a equipe estrangeira venceu o jogo de volta por 4 a 1 e garantiu a classificação.

Desde então, o Botafogo soma quatro eliminações em mata-matas de torneios internacionais e todas essas diante de rivais brasileiros. Antes do Atlético-MG, o Alvinegro bateu na trave nos confrontos contra o Palmeiras, na Sul-Americana de 2012, Grêmio, nas quartas de final da Taça Libertadores de 2017, e Bahia, pela Copa Sul-Americana do ano passado.

O desempenho diante de equipes estrangeiras – com exceção da Libertadores de 2014, quando o Botafogo foi eliminado ainda na fase de grupos – é positivo. Neste período, o Alvinegro avançou em confrontos eliminatórios diante de equipes como Olimpia, Colo-Colo, Nacional-URU e Defensa y Justicia, que ostentava a liderança do Campeonato Argentino à época.

O calcanhar de aquiles do Botafogo em torneios Conmebol no atual século, portanto, são as equipes nacionais. Em 2019, o Glorioso foi derrotado pelo Atlético-MG nas duas partidas e deu adeus à Copa Sul-Americana nas oitavas de final. Antes disto, o Galo só havia eliminado o Glorioso em duas ocasiões válidas em confrontos eliminatórios.

Fonte: Terra