O técnico Vagner Mancini nunca escondeu que esperava a chegada de reforços de peso no meio do ano. Porém, praticamente com o fim da Copa do Mundo, o Glorioso volta a jogar na próxima semana, quando enfrentará o Sport no dia 16 de julho, na Ilha do Retiro, em Recife (PE), pela décima rodada do Campeonato Brasileiro. E as únicas novidades até o momento são o desconhecido meia João Gabriel, que estava na Matonense-SP, e os atacante Yuri Mamute, promessa das categorias de base do Grêmio, e Rogério, ex-Náutico. Pouco para animar os torcedores. Porém, a comissão técnica e a diretoria apostam na força do elenco para que o time não sofra muito no restante da temporada.

Em uma reunião com dirigentes do departamento de futebol o elenco foi analisado e existe a esperança de um bom desempenho. Mancini foi convencido de que o grupo alvinegro está na média da maioria absoluta dos participantes do Brasileirão.

Atualmente o Glorioso conta com o goleiro Jéfferson, considerado titular absoluto. Renan é um reserva visto como confiável. Na zaga, Dória e Bolívar são tratados como titulares, com André Bahia e Dankler tidos como boas soluções na ausência dos primeiros. Nas laterais, Edilson e Lucas na direita e Julio Cesar e Junior Cesar na esquerda contam com a confiança do treinador.

Volantes é algo que o clube tem opções de sobra, principalmente depois que prorrogou o contrato de Aílton. Além do ex-flamenguista, o clube conta com Marcelo Mattos, Gabriel, Mario Bolatti e Rodrigo Souto, sem falar em Fabiano, cria das categorias de base e visto como promissor.

Na parte de criação a principal esperança recai nas costas do veterano Carlos Alberto, que se recuperou de lesão na perna direita e está à disposição de Mancini. Existe ainda a expectativa de uma subida de produção de Jorge Wagner, que enfrentou problemas particulares no primeiro semestre. Outra esperança é o meia Daniel, cria das categorias de base. João Gabriel vem como aposta.

No ataque, o paraguaio Pablo Zeballos e Emerson Sheik são unanimidades para Mancini, que gostaria, porém, da chegada de um atleta de velocidade. O clube tentou Neto Berola sem sucesso, mas acertou com Rogério. Yuri Mamute é tratado como alguém que pode desequilibrar em algum momento, enquanto que Pablo Ferreyra e Wallyson lutam contra a irregularidade.

“Estamos trabalhando com o que temos, sem nos iludirmos ou iludirmos os torcedores. O elenco é o que vem treinando conosco”, disse Mancini, visivelmente conformado com a situação.

Dentro de campo os jogadores participaram de mais um treino tático na manhã desta segunda-feira no Centro de Educação Física Almirante Adalberto Nunes (Cefan), no Rio de Janeiro. Livres de lesões, Marcelo Mattos e Daniel trabalharam normalmente com os demais companheiros. Nesta terça-feira as atividades acontecem apenas na parte da manhã.

SIDNEI LOUREIRO PEDE DEMISSÃO

A crise financeira gerou a saída do diretor de futebol Sidnei Loureiro, que pediu demissão. O fato foi confirmado em nota oficial pela própria diretoria. Abaixo a íntegra da nota:

“O Botafogo de Futebol e Regatas comunica que Sidnei Loureiro não é mais o Diretor Técnico do Departamento de Futebol. O profissional entregou o cargo no último fim de semana. O clube agradece pelos serviços prestados desde 2009 e deseja sorte em seus futuros desafios.

Sidnei Loureiro chegou ao Botafogo em 2009 como Gerente Geral da Base, para dar início a um projeto vitorioso de fortalecimento da área. Desde então, as divisões de base alvinegras voltaram a formar jogadores de destaque, característica histórica do clube, e a conquistar títulos importantes. Entre os principais, estão o Estadual Sub-20 (2011 e 2014), o Torneio Octávio Pinto Guimarães Sub-20 (2013), a Taça Guilherme Embry Sub-17 (2012) e o Estadual Sub-15 (2009).

Fonte: Gazeta Esportiva