Seedorf, Elias e Deco não estarão. Juninho Pernambucano só na reta final. Além disso, Botafogo e Flamengo só devem escalar seus times titulares após as primeiras rodadas. Com menos estrelas e formato mais enxuto que em relação ao ano passado, o Campeonato Carioca de 2014 estreia neste sábado com cinco jogos e a concorrência da Libertadores e do calendário apertado por conta da Copa do Mundo.

O formato foi alterado para um turno único onde os 16 times jogam entre si. Os quatro melhores se classificam para disputa das semifinais e finais. A tradicional decisão da Taça Guanabara e da Taça Rio foi extinta. Porém, para manter o charme, o time que somar mais pontos na primeira fase será declarado campeão da Guanabara. Outra novidade é que o campeão levantará a taça no Maracanã, reaberto para os clubes no ano passado. Em 2013, o Botafogo foi campeão em Volta Redonda, no estádio Raulino de Oliveira.

O novo modelo foi criado pela necessidade de um calendário mais curto por causa da Copa do Mundo de 2014. O número total de datas disponíveis caiu de 23 para 21. A CBF ainda havia pedido que os torneios estaduais começassem no dia 12, algo negado pela Ferj (Federação de Futebol do Rio de Janeiro). Mesmo assim, o próprio presidente da entidade admite que menos de duas semanas de preparação é um período curto para que os atletas estejam em boa condição.

“Não é o ideal, preparadores e fisiologistas falam que não conseguem colocar ninguém apto a entrar em competição neste período, mas é o que podemos fazer em 2014”, disse Rubens Lopes em entrevista à Rádio Brasil.

Justamente pelo curto período de pré-temporada, Botafogo e Flamengo, que estão classificados para a Copa Libertadores, optaram por escalar equipes reservas ou mistas antes de suas participações no torneio continental. Fluminense e Vasco, por sua vez, devem utilizar os times titulares na maioria das partidas, já que buscam entrosamento após um 2013 ruim.

Êxodo de craques
As principais estrelas de Botafogo e Flamengo não estarão nesta edição do Carioca. Seedorf aceitou convite para ser treinador do Milan na última terça-feira e encerrou a carreira de jogador. Já Elias, destaque na conquista do Rubro-negro na Copa do Brasil, voltou para o Sporting, de Portugal, clube que detêm seus direitos econômicos. Além deles, Deco também já havia pendurado as chuteiras durante o Brasileirão.

Enquanto o Botafogo apostou em uma leva de volantes – foram três: Airton, Bolatti e Rodrigo Souto -, o Flamengo trouxe apostas jovens e nem tão jovens. Os meias Elano, Lucas Mugni e Everton, e o volante Feijão foram os destaques no mercado da equipe da Gávea.

O Fluminense foi a equipe que mais se reforçou. Conca e Walter foram os destaques no mercado de transferências e se juntam ao time que já conta com Fred, Rafael Sobis, Diego Cavalieri e companhia. O camisa 9 e capitão diz que não se poupará para chegar sem lesões na Copa do Mundo, mas também critica o curto período de pré-temporada.

“Treinamos oito dias e já temos de jogar. Acaba complicando, principalmente os grandes. Mas é objetivo de todos os times e vamos entrar para ganhar. Se for campeão, pega moral. É importante para nós. O torcedor adora o Carioca. E se perder pode gerar crise, o que é ruim. O campeonato é charmoso e traz motivação”, disse Fred.

Vasco corre por fora
O time de São Januário disputará a série B do Brasileirão em 2014, e apesar de ter se reforçado em maior quantidade, apresentou nomes menos impactantes que os rivais. As principais apostas são o atacante Everton Costa, o goleiro Martín Silva e o volante Aranda.

O veterano Juninho renovou contrato, mas ainda recupera a forma física após grave lesão na coxa e só deve estrear perto da 8ª rodada. O sonho do ‘Reizinho’ em erguer uma taça como capitão do grupo, aliás, é uma das motivações do grupo no Estadual.

“Os verdadeiros ídolos devem ser tratados com carinho e compreensão. Trabalhamos para que ele alcance essa meta, que também é um desejo do Vasco. Que ele seja feliz e premiado”, disse o técnico Adilson Batista.

Fonte: UOL