Carioca de 2016 deve ser reduzido e ter fase principal disputada por 12 clubes

Compartilhe:

No que depender da proposta apresentada pelo presidente da Federação de Futebol do Rio de Janeiro (Ferj), Rubens Lopes, o Campeonato Carioca de 2016 será disputado por 12 clubes. De acordo com a sugestão, a qual o LANCE!Net teve acesso, os oito melhores do Estadual do ano anterior já estariam automaticamente classificados para a fase principal (leia mais abaixo).

Os outros quatro clubes que passariam à fase principal seriam conhecidos a partir da disputa de uma fase preliminar, cujos integrantes seriam os clubes que terminarem o Carioca do ano anterior entre a 9ª e a 14ª posição, acrescidos dos quatro que subirem da Série B.

Neste esboço de regulamento não está expressa como seria a divisão de grupos, mas o artigo 29 do documento indica que os campeões das Taças Guanabara e Rio teriam direitos a troféu e medalhas pela conquista. Para o Carioca de 2014, concebido em turno único, a Taça GB será entregue ao time que mais pontuar em 15 rodadas, enquanto a Rio premiará o clube pequeno que mais pontos somar nas partidas contra outros pequenos.

Por conta do Estatuto do Torcedor, o novo formato só pode vigorar a partir de 2016, quando o atual regulamento atingiria os dois anos de manutenção exigidos por lei.

A ideia de Lopes era iniciar o debate sobre o tema na última segunda-feira, data do conselho arbitral que definiu a fórmula da próxima edição do Estadual. O assunto não foi levado adiante por conta de um pedido de Elias Duba, presidente do Madureira, que sugeriu que os clubes tivessem mais tempo para avaliar o impacto da proposta. Os outros presentes concordaram com a colocação e a discussão foi encerrada.

– Não sei como será a fórmula, tampouco sei se acatarão nossa sugestão – despistou Rubens Lopes.

A matéria deverá ser debatida em arbitral marcado para novembro.

DECISÃO DO CNE EM 17 DE OUTUBRO

O regulamento do Campeonato Carioca de 2014 já foi aprovado pelos 16 clubes participantes, mas ainda aguarda o sinal verde do Conselho Nacional de Esporte (CNE) para que tenha a fórmula validada. Segundo a assessoria de imprensa do Ministério do Esporte, o órgão dará um retorno sobre a validade da mudança no dia 17, data da próxima reunião dos membros do conselho, em Brasília.

Fonte: Lancenet!

Comentários