Fico imaginando o que deve passar pela cabeça do torcedor alvinegro para o ‘jogo do ano’ quarta-feira contra o Colo-Colo pela Libertadores.

Pior é que todos os ingressos estão vendidos.

Ele não merece sofrer assim. Tomara que o time tenha gastado todo estoque de mediocridade contra Madureira e Nova Iguaçu.

O cenário é pavoroso. Mais impressionante é constatar que não existe diferença entre time titular e reserva.

Disputar 6 pontos contra os pequenos e conquistar apenas 1 é um péssimo cartão de visitas para 2017. E sem essa de dizer que o estadual não é prioridade. Existe uma grande diferença entre prioridade e obrigação de vencer.

O Botafogo que entrou em campo contra o Nova Iguaçu conseguiu ser pior do que aquele que perdeu para o Madureira.

Quando Sassá é considerado salvação a gente se depara com Joel, Guilherme e Roger. Triste sina.

Duro ver que Marcelo e Igor são superiores que Roger Fonseca e Emerson. Matheus é muito melhor que Lindoso. Gilson não joga nem no Nova Iguaçu.

Jair Ventura, cada vez mais candidato a Eduardo Hungaro da vez, anda perdido. É como se tivesse perdido o encanto.

Fonte: Blog Visão do Rio - Bruno Voloch - Yahoo! Esportes