Pela fase que o Botafogo atravessa não dá para se esperar uma grande atuação. No máximo, uma partida vibrante, empenhada, com a ajuda do torcedor e que poderá desestabilizar um bom adversário que está no G-4 da Série B e, na Copa do Brasil, eliminou o Inter com duas vitórias, a primeira por 2 a 1, no Beira-Rio. Não é fácil, não. As esperanças alvinegras estão na força da camisa, em Jefferson, Edilson e na dupla recém-saída do Corinthians — Ramírez e Sheik.

Fonte: Coluna do Márcio Guedes - O Dia Online