Eduardo Barroca tinha o objetivo de conquistar 15 pontos na sequência pós-Copa América, mesma quantidade somada antes da competição entre seleções. A derrota do Botafogo por 3 a 2 sobre o Internacional, no último sábado, no Beira-Rio, pela 17ª rodada do Campeonato Brasileiro, coloca este objetivo em xeque. Por conta do resultado negativo longe de seus domínios, o Alvinegro não tem mais chances de alcançar essa meta.

O Botafogo somou oito pontos desde o retorno das atividades no Brasileirão. Eduardo Barroca dividiu o campeonato em ciclos: o primeiro foi o período até o início da Copa América; o segundo representa o intervalo após o torneio entre seleções e vai até o fim do segundo turno, na jogo contra o Ceará, no Castelão. Com apenas dois jogos restando até a metade da competição nacional, não será possível alcançar o objetivo de pontuação.

Diante do Internacional, o Botafogo teve lapsos de criação ofensiva, o que já é um avanço em relação ao empate sem gols contra a Chapecoense, na rodada anterior. Em Porto Alegre, a equipe de Barroca teve algumas oportunidades em superioridade numérica, mas estas foram desperdiçadas por decisões ruins dos próprios jogadores. No campo defensivo, erros individuais também foram marcantes para a construção do resultado negativo.

– O Botafogo buscou o jogo o tempo todo, colocou bola na trave no primeiro tempo, teve o gol anulado… Buscou até o fim, teve um crescimento de produção, finalizou 17 vezes, mas não foi o suficiente para a gente vencer o jogo. Erramos, e quando você erra contra uma equipe da qualidade do Internacional, você paga o preço. A gente paga um preço pelos nossos erros. Temos que tirar essa lições porque no Campeonato Brasileiro, quando você erra contra equipes fortes tem problemas como a gente teve hoje – analisou Eduardo Barroca, em entrevista coletiva após a partida.

O treinador, contudo, busca alternativas para a baixa produção do ataque – e a partida contra o Internacional é um indicativo disto. Apesar de ter mantido a escalação usual, fez significativas mudanças na etapa complementar: Marcinho apareceu bem como ala pelo lado direito e Diego Souza, mais recuado, ajudou na melhora do toque de bola rumo ao gol adversário.

Com 23 pontos, o Botafogo pode não alcançar a meta estipulada por Eduardo Barroca, mas ainda existe a possibilidade de se reaproximar do G6. Sem vencer há três partidas, os duelos contra Atlético-MG e Ceará, que marcam o final do primeiro turno, serão fundamentais para indicar qual é o real objetivo do clube de General Severiano no Campeonato Brasileiro: lutar por uma vaga na Taça Libertadores ou ser um mero coadjuvante.

Fonte: Terra