Pareciam times diferentes. O Botafogo do primeiro tempo foi massacrado pelo Cruzeiro, levando o gol que sacramentou a derrota por 1 a 0 no estádio Mané Garrincha. Na volta do intervalo, a equipe foi mais ofensiva e poderia ter empatado, mas a bola não entrou. Segundo o técnico Ricardo Gomes, não foram substituições nem mudanças táticas que levaram à melhora do time, mas simplesmente uma mudança de comportamento após uma conversa no vestiário. E demonstrou otimismo com o Botafogo no Campeonato Brasileiro.

– Daqui a dez rodadas, eu acho que estaremos na parte de cima. Não tenho nenhuma dúvida de que esse segundo tempo foi muito melhor do que a vitória contra o Atlético-PR. Estou bastante confiante com essa subida. Não estou preocupado na quinta rodada com a colocação. Eu queria mais pontos, evidente, mas a colocação não. É muito mais a qualidade do jogo – avaliou o treinador.

Segundo ele, o Botafogo esteve irreconhecível no primeiro tempo.

– O comportamento dos jogadores, essa foi a mudança. A estratégia foi a mudança de comportamento. Eu disse (no vestiário): nunca mais quero ver esse primeiro tempo – contou o técnico do Botafogo.

Para a recuperação do time, próximo da zona de rebaixamento, ele conta também com outros dois fatores. Um deles é a volta de alguns jogadores que estão desfalcando o time, como o zagueiro Diogo Barbosa e o volante Airton. Isso não ocorrerá já na próxima rodada, contra o Santos, no domingo, mas o retorno de ambos deve acontecer em breve.

– Na próxima (rodada) não. Mas para a semana, depois dos treinos, acho que já podemos contar com Airton e Diogo – disse o técnico.

Em segundo lugar, ele citou o estádio Luso-Brasileiro, na Ilha do Governador, que será a casa do Botafogo.

– A vantagem de jogar em caso é que você conhece o campo. Isso vai acontecer daqui a duas rodadas, espero – disse Ricardo Gomes.

Fonte: O Globo Online